Cuiabá,

sexta-feira, 19

de 

abril

 de 

2024
.

Copa já tem projetos prontos

De um total de R$ 704,7 milhões em projetos solicitados junto à União pelo governo de Mato Grosso para a execução de obras de mobilidade urbana que atenda a demanda decorrente da Copa do Mundo de Futebol de 2014 em Cuiabá, R$ 454,7 milhões já foram aprovados pelos Órgãos do governo federal e preveem obras de apenas 32,2 quilômetros, mas são oneradas pela execução de viadutos e passagens de níveis, e apenas aguardam o fim do período eleitoral para que os convênios sejam assinados e os recursos liberados para a execução das principais obras. Elas acontecerão através da Agência Estadual de Execução dos Projetos da Copa do Mundo Pantanal 2014 (Agecopa), criada no governo Blairo Maggi para a execução das ações em torno do mundial de futebol.


A Gazeta obteve com exclusividade documentos que consideram como “aprovada” parte das obras solicitadas e considera a outra parte como “projetos a aprovar” e que somam outros R$ 250 milhões referentes a 51,2 quilômetros de ruas e avenidas.


Os projetos aprovados são o BRT (Bus Rapid Transit ou Transporte Rápido por Ônibus) CPA -Aeroporto, no valor de R$ 307,7 milhões com 15,2 km de extensão e 19 meses de obras; BRT Coxipó -Centro, R$ 116 milhões e 7,2 km e 12 meses e por fim o corredor Mário Andreazza, que custará R$ 31 milhões, terá 9,8 km e 17 meses de duração das obras.


São obras que vão modificar a base estrutural do trânsito entre as duas principais cidades de Mato Grosso, Cuiabá e Várzea Grande. As principais vias de trânsito de ambas as cidades serão completamente modificadas com apenas as obras já liberadas, agora se o total de projetos proposto pelo governo chegar a ser concretizado haverão ainda outros sete corredores, o da Miguel Sutil – Dom Orlando Chaves; Estrada da Guarita; avenidas 8 de Abril; Expressa – 31 de Março; Júlio Campos; Dante Martins de Oliveira e por fim a República do Líbano.


Os BRTs são vias de acesso especiais onde só trafegam ônibus sem tumultuar o trânsito entre os veículos menores. O projeto foi o mais adequado para a realidade de Cuiabá e Várzea Grande, e o que tem melhor custo benefício. A média do tempo de elaboração dos projetos finais serão de seis meses e existe a possibilidade das obras iniciarem sua execução ainda em 2010.


E expectativa é de que as obras estejam prontas até meados de junho de 2013, quando deverá ser realizada a Copa das Confederações, ou seja, um ano ante da Copa do Mundo de Futebol.


Mais verbas


Os projetos aprovados para atender a Cuiabá e Várzea Grande de mobilidade urbana não são os únicos, pois existem outros pleitos, inclusive pedidos de empréstimos superiores a R$ 1 bilhão que o governador Silval Barbosa (PMDB) já conseguiu aprovação da Assembleia Legislativa e aguarda conclusão das negociações com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para serem liberados e que serão investidos na melhoria de qualidade de ambas as cidades e dos pontos turísticos distantes até 200 quilômetros da capital do Estado.


As negociações com o BNDES aguardam medidas provisórias do governo federal que se encontram tramitando no Congresso Nacional e que dispensam as empreiteiras do recolhimento de impostos federais, já que no Estado elas já foram dispensadas para que os recursos sejam em sua totalidade utilizados na execução das obras e benefícios.


Outra informação foi a indicação do deputado Carlos Abicalil (PT) como relator da medida provisória 496/2010, que prevê a ampliação da capacidade de endividamento dos municípios sedes da Copa do Mundo FIFA 2014 e dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016.


Segundo a medida, de autoria do Poder Executivo, trata-se da ampliação da capacidade de endividamento em operações de crédito destinadas ao financiamento de infraestrutura. Para Cuiabá o ampliação permitirá emprestar R$ 200 milhões.

Notícias Relacionadas

Comentários

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here