Cuiabá,

sexta-feira, 19

de 

abril

 de 

2024
.

Marcelinho bate recorde de pontos em um jogo do NBB e ajuda o Fla a arrasar Assis

Ala rubro-negro faz 45 (32 no primeiro tempo) e supera marca de Dedé

Quando Flamengo e Assis foram para o intervalo na Arena da Barra, neste domingo, Marcelinho já tinha 32 pontos. Parecia claro que algo especial estava por vir. E veio. O ala rubro-negro terminou a partida com 45, batendo o recorde de pontos em uma partida do Novo Basquete Brasil. A pontaria certeira ainda fez o time carioca atropelar o rival paulista por 104 a 74.

A marca anterior era do também ala Dedé, do Paulistano, que tinha feito 42 pontos contra o Araraquara, em março de 2009, ainda na primeira edição do torneio. Em dezembro, Dedé tinha desafiado Marcelinho a quebrar a marca. Dito e feito. Enquanto o Rubro-Negro batia o Assis no Rio, Dedé perdia a final do Campeonato Estadual em SP para o São José. Como reconhecimento, foi eleito para a seleção do torneio.

Mas show quem deu mesmo no domingo foi o ala do Fla, que fez uma partida muito próxima da perfeição no que diz respeito à pontaria. Nos chutes de dois, acertou todos os nove que tentou. Da linha de três, teve aproveitamento de 53% (8/15). Como se não bastasse, Marcelinho ainda pegou seis rebotes e roubou cinco bolas.

 

– Fico feliz de ter ajudado o Flamengo a vencer. O recorde de pontos, a marca dos 3.500 pontos, isso é legal, são números expressivos, mas o mais importante foi a vitória. Aos poucos vou voltar ao meu melhor ritmo de jogo, estou recuperado da lesão, e o time está vivendo ótimo momento no torneio. Quando fez 42 pontos, o Dedé me provocou dizendo que queria ver se eu batia a marca dele. Agora eu vou provocá-lo – brincou Marcelinho ao fim da partida.

O segundo melhor jogador do Flamengo em quadra também fazia parte da família. Duda Machado anotou 11 pontos e distribuiu nove assistências. Jefferson e Alírio fizeram nove pontos cada. Por Assis, o cestinha foi Parker, com 21, seguido pelos 13 de Thomas.

Marcelinho pegou embalo no primeiro tempo e saiu para o vestiário já com 32 pontos e cinco roubadas. Àquela altura, o Fla vencia por 59 a 43. Na volta para o terceiro período, o veterano teve um apagão ofensivo e não pontuou durante sete minutos. Mas veio o último quarto, e a boa pontaria retornou. Com uma boa sequência de pontos no fim do jogo, o ala superou a marca de Dedé e se tornou o maior cestinha em uma partida do NBB.

Notícias Relacionadas

Comentários

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here