Foto:Luis Rodrigues


Na tarde desta segunda-feira (19) a coordenação da 11ª edição do Campeonato de Futebol Amador Peladão Centro-Oeste, anunciou em coletiva de imprensa, a suspensão por três anos das equipes Liga da Justiça e Unidos do Santa Amália (USA). As duas agremiações foram responsabilizadas pelas cenas de selvageria ocorridas no último sábado (17), após a final do torneio, dentro do gramado da Arena Pantanal.

Na presença do coordenador geral do campeonato, Tiego Poli Quiesque, do departamento jurídico, o deputado estadual, Wilson Santos que concedeu a entrevista e anunciou também que os custos com reparos causados durante a briga serão repassados aos clubes, retirados da premiação paga ao primeiro e segundo colocado.
 
O deputado reconheceu que houve falha na segurança do evento e que deveria haver mais policiamento. “Contamos com cerca de 70 policiais militares, presença da cavalaria, da tropa de choque, bombeiro militar, ambulância e UTI móveis além de seguranças particulares, mesmo assim esses números não foram suficientes. Deveremos aumentar a segurança, principalmente no número de policiais militares”, afirmou.
 
De acordo com a organização do campeonato, os prejuízos causados no local é de aproximadamente R$ 3 mil. O USA como campeão recebeu a premiação no valor de R$ 75 mil, a Liga da Justiça recebeu R$ 35 mil.
 
Ainda durante a coletiva foi anunciado que na próxima terça-feira (27), ocorrerá o julgamento dos atletas e diretores envolvidos na briga generalizada. Data em que os clubes também terão direito à defesa e as punições poderão ser revistas.
 
“Faremos uma revisão nas imagens para ver quem estava envolvido na confusão, desde o início, com as provocações até o momento da briga”, declarou Tiego Poli Kiesque.
 
Questionado sobre uma possível volta das equipes na próxima edição do Peladão com novas formações cores, Wilson Santos assegurou que haverá fiscalização para que isso não ocorra.
 
 

Por: Luis Rodrigues colaborou Willian Reis