Foto: Luiz Alves - Prefeitura de Cuiabá


Um salão de paredes vermelhas. Ao centro um ringue. Nas laterais, meninos se revezam ao som dos punhos em choque contra os sacos de areia, que se movimentam. O Centro Cultural do bairro 1º de março é arena de treinamento de cerca de 25 jovens, que liderados pela professora e ex-pugilista, Maristela Jesus Moraes Souza, aprendem sobre boxe, mas também sobre disciplina, respeito e doação.  

Na última quinta-feira (31), o secretário de Cultura, Esporte e Turismo, Francisco Vuolo, esteve no local para visitar o projeto. A Pasta vem mapeando aparelhos e projetos de esporte por toda Cuiabá, a fim de descentralizar e democratizar os recursos da Secretaria.

“Quando a gente vê um projeto como esse, que é um projeto social, que você atende quase 30 crianças, tirando-as da rua, fazendo sonhar, praticando uma atividade como essa que é olímpica, extremamente educativa, a Prefeitura não pode virar as costas. Vamos nos aproximar cada vez mais, ver como o projeto acontece e apoiar com material, até para ampliar o número de alunos que queiram se inscrever. Junto com a Federação criar mecanismos para trazer parcerias. Esta é a determinação do prefeito Emanuel Pinheiro, que a Prefeitura se aproxime do cidadão, crie instrumentos para formar o cidadão, se preocupando não só com aspectos técnicos, mas com a inclusão, como observamos neste projeto, em que todos os seus atletas tem o mesmo tratamento. Isso é fazer uma gestão humanizada”, pontuou o secretário de Cultura, Esporte e Turismo, Francisco Vuolo.

Maristela toca o projeto há cerca de quatro anos. Não recebe pelo que faz, ministra as aulas de boxe e da vida gratuita e religiosamente. Seu santuário é o ringue e sua fé está em cada criança/jovem que entra por aquela porta, todos os dias. Chega cedo, limpa o espaço, espera os alunos. De manhã, de tarde, de noite. Essa é a rotina.

“O que me motiva hoje é pegar um menino que está perdido para algumas pessoas e transformar ele em um homem. Eu tenho alunos aqui que hoje eu já não tenho medo dele fazer coisa errada. Eu passo na rua e ele me respeita até hoje. Às vezes, não são grandes lutadores, mas se tornaram grandes homens. Isso que é satisfatório. É mais do que ensinar um esporte. É o respeito”, disse a professora e idealizadora do projeto, Maristela Souza.

Orgulhosa dos alunos, um dos sonhos como professora da modalidade é que saia de sua academia um campeão brasileiro de boxe. E como semente a vontade se espalhou e vem germinando. Dentre eles está Tomas Ribeiro dos Santos, de 15 anos. O garoto que sempre praticou esportes, como futebol, encontrou no boxe o prazer em se dedicar e competir. “Antes eu treinava futebol, mas não era muito bom”, conta rindo. “Meu sonho agora é virar boxista, ser lembrado e aparecer na televisão para todo mundo ver. Eu quero ser atleta. Com a professora eu aprendi a ter disciplina, melhorei minhas notas na escola, fiquei mais comportado”, comentou o adolescente.

Parceira da modalidade e da Federação Mato-grossense de Boxe, a Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo foi apoiadora do último Campeonato Nacional de Boxe, realizado no Ginásio da Lixeira, entre 29 de junho e 07 de julho. O evento contou com a participação de cerca de 130 atletas. Dentre os medalhistas do evento, estava o adolescente Tomas, que alcançou o terceiro lugar no pódio.

“A Prefeitura é uma grande parceira, sempre apoiando os campeonatos. A Secretaria de Esporte tem nos ajudado bastante a manter projetos como esse, de grande importância para os jovens, tirando-os das ruas. Isso aqui muda a vida das pessoas”, finalizou o presidente da Federação Mato-grossense de Boxe, Sebastião Borges.

Para mais informações sobre o projeto e como ajudar a mantê-lo em funcionamento, entre em contato com a professora Maristela pelo número (65) 9214-6846.

 

Por: Da Redação com Prefeitura de Cuiabá


Luiz Alves - Prefeitura de Cuiabá

Luiz Alves - Prefeitura de Cuiabá

Luiz Alves - Prefeitura de Cuiabá

Luiz Alves - Prefeitura de Cuiabá