Foto: Equipe do Mato Grosso EC em 2013 - Pedro Lima / Olhar Esportivo / Arquivo


A baixada cuiabana terá mais um time na ativa na temporada 2021. Sob nova gestão, está de volta o Mato Grosso Esporte Clube, que não disputa o Campeonato Mato-grossense desde 2014.

Fundado como Palmeiras do Porto no dia 1º de junho em 1948, o clube ganhou seu novo nome em 2012. Já denominado de Mato Grosso, a equipe disputou dois estaduais da primeira divisão, sendo quarto colocado em 2013, com uma bela campanha na primeira fase.

Desta vez, o Mato Grosso EC passa a ser gerido pela CRM GESTÃO E NEGÓCIO MT, que iniciará um programa social de revelação juntamente com o futebol profissional.

“Nesse primeiro momento fechamos o negócio, o clube se torna mais uma empresa da minha gestão e organização. Fiz o convite para que o Ezequiel mantivesse no quadro de diretor, isso ficou para acertar ano que vem, devido essa pandemia. É inteligente da parte do senhor Ezequiel, agora colocar em prática o projeto da empresa CRM GESTÃO E NEGÓCIO MT, que valoriza os garotos pratas da casa, entre 17 e 20 anos”, disse o empresário Cleverson Machado.

Após apuração da reportagem do site Olhar Esportivo, o dirigente confirmou alguns nomes que fazem parte do projeto. Segundo ele, os treinadores Tingo e Nildo trabalharão principalmente com a base de transição.

“Eu já tenho nomes para técnicos do profissional, mas vamos esperar. Tingo e Nildo também vão trabalhar conosco. Obviamente que após essa pandemia devemos seguir rigorosamente os decretos do município e do estado, precisamos estar atentos a isso, para dar o seguimento ao legado do Sr. Ezequiel, que continuará sendo uma pessoa propulsora do Mato Grosso EC”, completou Cleverson.

O Gavião do Cerrado pretende fazer o lançamento oficial dos patrocinadores e uniformização em breve.

Por: Pedro Lima / da Redação


Mato Grosso promete investimento na categoria de base para 2021 - (Arquivo/OlharEsportivo)

Mato Grosso fez bela campanha na primeira fase do Estadual em 2013, se classificando na 2ª colocação - (Pedro Lima/OlharEsportivo/Arquivo)