De todo o grupo que está com a seleção brasileira masculina de vôlei, o líbero Serginho é o mais experiente. Aos 39 anos, é o mais velho entre os 17 jogadores que estão em Cuiabá (MT) para os dois jogos pela última etapa da fase classificatória da Liga Mundial. Os confrontos serão nesta quinta (02.07) e na sexta (03.07), às 14h (Horário de Brasília), com transmissão da Globo e da Band, e Serginho e companhia estão preparados para encarar esse super clássico do voleibol mundial. 

"Estamos evoluindo e os treinos estão fortes como sempre. Todos os atletas tiveram a possibilidade de jogar, mostraram que o grupo está forte. Estamos muito concentrados e atentos aos detalhes, e esse jogo contra a Itália é mais um clássico, uma partida que todos querem vencer. É importante para que o grupo também vá se readaptando ao Brasil, após viagens longas lá fora", destacou Serginho.

O grupo brasileiro chegou a Cuiabá na noite de segunda-feira (29.06) após três semanas no exterior: Sérvia, Itália e Austrália. Ainda buscando a adaptação ao fuso horário, a seleção treinou no horário do jogo na terça (30.06) e também na tarde desta quarta (01.07), o que, segundo o central Riad, é importante neste momento. 

"Viemos de vários fusos diferentes depois de uma semana na Sérvia, uma na Itália e uma na Austrália. Estamos nos adaptando. Hoje, por exemplo, acordei às 5h30, então é um processo. Nosso planejamento é todo feito para que consigamos essa adaptação o mais rápido possível. Aqui é bastante quente, então estamos treinando no horário dos jogos. Vamos sentir, mas temos que tentar minimizar e fazer com que isso não atrapalhe", explicou Riad.

Depois de um longo período longe de casa, estar em Cuiabá e receber todo o carinho do público local tem sido especial para os jogadores. "O carinho da cidade é muito bom. Normalmente é assim por onde passamos, inclusive no exterior. Aqui não seria diferente. O pessoal de Cuiabá tem um carinho muito grande por todos nós e queremos retribuir jogando bem e conseguindo boas vitórias sobre os italianos", concluiu o central Riad. 

O jogo desta quinta-feira marcará o retorno do técnico Bernardinho ao comando da seleção brasileira. O treinador cumpriu uma suspensão de 10 jogos imposta pelo painel disciplinar da Federação Internacional de Voleibol (FIVB) e, sob o comando do assistente Rubinho, o Brasil somou oito vitórias e sofreu apenas dois resultados negativos - um para a Sérvia e outro para a Itália. Com a campanha, a equipe brasileira lidera o Grupo A, com 24 pontos. 

Por: Olhar Esportivo