Depois da derrota na estreia da Copa do Mundo de Futebol Americano, o Brasil Onças virou o jogo e massacrou a Coreia do Sul neste domingo (12/07), em Canton/Ohio, nos Estados Unidos. A partida que terminou em 28 a 0, contou com a garra de quatro jogadores do Cuiabá Arsenal. Um deles, Heron Azevedo, foi o autor de um dos touchdowns que garantiram a vitória da Seleção Brasileira. O próximo desafio deles será contra a Austrália. O confronto ocorre nesta quarta-feira (15/07), às 12h, com transmissão ao vivo do WatchESPN. 

Heron Souza de Azevedo. Este nome será lembrado para sempre na história do Futebol Americano do Brasil. Ao lado de Igor Mota, Andrei Vargas e Hátila Fogo, também jogadores do Cuiabá Arsenal, ele garantiu dois dos quatro Touchdows que colocaram a equipe brasileira na disputa do 5º lugar na primeira Copa do Mundo que o país participa.

Após o jogo, Heron desabafou: “Chegamos até aqui depois de muitos sacrifícios pessoais e financeiros. Nós, atletas de FA, sabemos que nosso esporte é amador no Brasil. Mesmo assim, estamos fazendo tudo que podemos para alavancar o crescimento da modalidade para que, no futuro, atletas de seleção tenham mais recursos para representar nossa nação. Levar o nome do Cuiabá Arsenal e do Estado de Mato Grosso para o mundo é o que fazemos toda vez que entramos em campo seja para treinar ou jogar e continuaremos fazendo isso sempre”, pontuou.

O atleta, que tem 29 anos, começou a jogar Futebol Americano em 2004, nas areias do Rio de Janeiro, e foi um dos precursores do esporte nacional. Fez parte da primeira Seleção Brasileira montada no país, em 2007. Para aprimorar no esporte, entrou para uma universidade americana ondem estudou e jogou FA. No retorno, integrou a comissão técnica do Cuiabá Arsenal, equipe em que permanece até hoje.

Para o treinador do Cuiabá Arsenal, Kenneth Joshen, a equipe do Brasil saiu com mais confiança e fez algumas grandes jogadas no início do jogo. “Eu não acho que eles mudaram nada em particular, eles apenas controlaram o ritmo da partida”.

Em relação aos jogadores de Cuiabá, o técnico elogiou o desempenho de todos. “O Heron teve um grande jogo com dois TDs e algumas boas recepções. Igor teve mais um jogo sólido, com alguns tackles importantes para parar os Coreanos. Hátila jogou bem na frente da linha ofensiva e conseguiu segurar o bastante para que o quarterback brasileiro pudesse finalizar as jogadas. Ele fez um belo trabalho de bloqueio. Bio jogou bem no meio como nose tackle (defensor maior), sem permitir avanços por ali. Em jogos mundiais, os jogadores têm de elevar o nível, porque todo mundo é maior, mais forte e mais rápido. Estou muito satisfeito com a atuação de nossos atletas nesse sentido”, pontuou.

Por: Caroline Pinnow