Melquizedeck Porto e Richard Gama, na categoria de 14 anos, conseguiram representar Mato Grosso até as semi-finais contra o Ceará. E Gabriel Vonjonie e João Pedro Carvalho, na categoria 12 anos, também chegaram até as semi-finais, versus Mato Grosso do Sul. Mato Grosso ficou em 15º lugar na classificação geral, à frente de Pará e Maranhão.

De acordo com o representante da Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT), o capitão das equipes, Carlos Henrique Rezende Carvalho, mais conhecido por Rochinha, o resultado obtido foi uma valorosa conquista dos tenistas. Segundo ele, como MT só entrou na competição com duas equipes, apenas nas categorias 14 e 16 anos, não teria como ter tido posição de destaque na pontuação geral. Mas que individualmente os atletas marcaram pontos no ranking nacional.

“Fomos muito bem para o tamanho do nosso grupo. Ficamos na frente de muitos que foram com equipe completa. Temos que dar parabéns aos nossos garotos. Até tivemos tenistas que tiveram que jogar em categoria acima da dele, como o Richard Gama de 12 anos, que jogou na de 14 anos. Fez isso pelo trabalho em equipe. A conquista individual de todos foi boa e vamos tentar levar um time maior para o próximo ano”, comentou Rochinha.

A Copa das Federações foi realizada de 12 a 14 de julho, no Praia Clube de Uberlândia, em Minas Gerais. O torneio teve a participação de 17 estados, 81 equipes e mais de 800 tenistas, divididos em categorias de 12, 14, 16 e sub-23 anos, nos naipes masculino A e B e feminino. E o estado de São Paulo foi campeão pela 11ª vez, com uma das melhores campanhas já imprimidas na disputa, em vantagem de 32 pontos sobre o vice-campeão, o Rio Grande do Sul.  

Confira abaixo a classificação final:

1.      São Paulo – 140 pontos

2.      Rio Grande do Sul – 108 pontos

3.      Paraná – 83 pontos

4.      Minas Gerais – 73 pontos

5.      Santa Catarina – 72 pontos

6.      Goiás – 72 pontos

7.      Distrito Federal – 58 pontos

8.      Rio de Janeiro – 49 pontos

9.      Bahia – 45 pontos

10.   Ceará – 28 pontos

11.   Mato Grosso do Sul – 26 pontos

12.   Pernambuco – 24 pontos

13.   Amazonas – 14 pontos

14.   Paraíba – 12 pontos

15.   Mato Grosso – 10 pontos

16.   Pará – 7 pontos

            17. Maranhão – 5 pontos

 

Por: Junior Martins