David Moura é um judoca de 27 anos que compete na categoria acima de 100 quilos. Nascido em Cuiabá, David foi chamado às pressas para compor a equipe brasileira de judô no Pan de Toronto, pois o atleta que iria disputar a categoria era o paranaense Rafael Silva.

Rafael ficou de fora após sentir dores musculares no peitoral, o atleta havia conquistado a medalha de bronze no Jogos Olímpicos de Londres (2012) e prata no Pan de Guadalara (2011). A vitória de David Moura acirra a competição entre os dois pela vaga nas Olimpíadas do Rio de Janeiro.

Em entrevista concedida ao SporTV logo após a conquista do ouro, David afirmou que é amigo de Rafael Silva e que esperava ter representado bem o colega de treinos. “Somos amigos. Com certeza ele estava torcendo por mim, assim como eu torço por ele. Infelizmente ele acabou se machucando e não pôde estar aqui. Mas essa vitória é para ele. Espero que tenha o representado bem aqui”.

A frase revela uma grande humildade do cuiabano, pois a vitória na final contra o equatoriano Freddy Figueroa, veio em apenas 12 segundos de luta, o confronto mais rápido dentre todas as finais do judô neste Pan.

David Moura é filho de outro medalhista Pan-Americano. Fenelon Oscar Muller (foto), que foi bronze nos jogos da Cidade do México (1975). David poderá realizar o sonho que o pai não conseguiu, disputar os jogos Olímpicos. Em 1976, Muller foi acometido pela hepatite e não pôde compor o time Brasil nos jogos de Montreal.

Fenelon Muller foi o primeiro medalhista mato-grossense na história dos jogos Pan-Americanos.

 

Cuiabá em alta

Nos jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro (2007) e Guadalajara (2011), o nadador e também cuiabano Felipe Lima conquistou três medalhas. No Rio de Janeiro, Felipe nadou nas eliminatórias do revezamento 4x100 medley, no qual o Brasil terminou com a prata. O mesmo aconteceu em Guadalajara, só que dessa vez os brasileiros conquistaram o ouro.

O maior feito do atleta veio na prova dos 100m peito, também em Guadalara, conseguindo a medalha de prata, ficando atrás apenas do também brasileiro Felipe França.

A medalha de David Moura coloca Cuiabá no pódio pelo terceiro Pan-Americano consecutivo. 

Por: Thiago Mattos