Os jogos Pan-Americanos, em Toronto, no Canadá, teve início no dia 10 de julho e termina neste domingo (26). Nesta edição, quatro atletas mato-grossenses conquistaram cinco medalhas nas disputas e representarão o Brasil nas Olimpíadas.

O primeiro a conquistar a medalha de ouro foi o judoca David Moura, no dia 16. David é cuiabano e treina na capital. Com 27 anos, é o 11º melhor do mundo no ranking mundial de Judô. Essa é a primeira medalha pan-americana da carreira do lutador, que só participou do Pan porque o titular da seleção brasileira, Rafael Silva, lesionou-se às vésperas da competição.

David é filho do ex-judoca Fenelon Oscar Muller, que representou o Brasil em 11 campeonatos internacionais, e já superou o pai, que conquistou o bronze no Pan na Cidade do México, em 1975.

Outro cuiabano que conquistou uma medalha foi o nadador Felipe Lima. O atleta conquistou a prata nos 100 metros peito no dia 17. Felipe fez o tempo de 1min00s01, o que equivale ao décimo melhor tempo do ranking mundial. Para o mato-grossense, o Pan de Toronto serve de preparação para o Mundial de Esportes Aquáticos, em Kazan, na Rússia, no qual compete daqui duas semanas.

Felipe tem 30 anos e é forte concorrente para representar o Brasil nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. Ele também integrou a seleção brasileira nas Olimpíadas de Londres, em 2012. Em abril deste ano, Felipe e David Moura estiveram na Secretaria de Estado de Cultura, Esportes e Lazer (Secel) para pedir apoio do poder público. 

Ana Sátila, de 19 anos, foi a terceira atleta de Mato Grosso a subir no pódio em Toronto. No dia 19, a canoísta conquistou duas medalhas.  Ganhou ouro na categoria C1 (canoa) e prata na prova do K1 (caiaque) da canoagem slalom. De quebra, esta foi a primeira vez que uma mulher brasileira medalhou na canoagem em edições do Pan. Em 2012, Sátila foi a mais jovem brasileira nas Olimpíadas de Londres, com apenas 16 anos.

O quadro de medalhas em relação aos atletas nascidos no estado pode melhorar ainda mais.

Isso porque a mato-grossense Ana Tiemi Takagui, de 29 anos, natural de Nova Mutum faz parte da seleção brasileira de voleibol e vai disputar o ouro neste sábado (25) contra a República Dominicana. A levantadora foi um dos destaques na vitória contra Porto Rico, na semifinal. Com o saque potente dela, o Brasil, após perder os dois primeiros sets da partida, encostou, virou e fechou o placar em 3 sets a 2. Caso não ganhem, a equipe leva a medalha de prata.

Outro candidato a trazer medalhas para o estado é o atleta Eberson Matucari, natural de Pontes e Lacerda, faz parte da equipe convocada pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt).

Com apenas 15 anos, Eberson fará parte dos 28 atletas que irão competir entre 31 de julho e 02 de agosto no Campeonato Pan-Americano de Juvenis de Atletismo (até 19 anos), na cidade de Edmonton, no Canadá. Matucari é o 1º colocado no ranking brasileiro menores e juvenil do salto em distância e está entre os 10 primeiros do ranking mundial.

Outros atletas

A Secretaria Estadual de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) não soube informar quantos atletas mato-grossenses competem no Canadá. Nem mesmo o governo federal tem uma lista dos competidores do país e sua naturalidade.

Até o fechamento desta matéria, o Brasil está em terceiro lugar no quadro de medalhas, com 34 ouros, 34 pratas e 53 de bronze, totalizando 121 medalhas. Em primeiro lugar está os Estados Unidos com 225 medalhas e em segundo o Canadá, com 187.

Por: Olhar Esportivo