Uma das levantadoras da seleção brasileira feminina de vôlei, Ana Tiemi Takagui, 27 anos, mato-grossense nascida em Nova Mutum (240 km da capital), participou da conquista da medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos, em Toronto, no Canadá. Na partida final, realizada no último sábado (25.07), depois de uma campanha de quatro vitórias, o Brasil ficou com o segundo lugar no pódio após ser superado pelos Estados Unidos por 3 sets a 0, com parciais de 22/25, 21/25 e 26/28. E a República Dominicana ficou com o terceiro lugar. 

No jogo anterior, na semi-final, quando a seleção brasileira conseguiu se classificar para a final após vencer de virada a seleção de Porto Rico, depois de perder os dois primeiros sets, buscar o resultado e sair de quadra com a vitória por 3 sets a 2, em partida de mais de duas horas, Ana Tiemi teve participação fundamental no tie-break, com ótimo desempenho ao passar pelo saque. Porto Rico liderava o quinto set em 6 a 2, mas quando a levantadora foi para o saque o resultado mudou para 6 a 5. Fechando o placar nos 11 a 15 para o Brasil. 

A jogadora mutuense, Ana Tiemi, com 74kg e 1,89m de altura, começou a carreira nos programas sociais da secretaria de esportes de Nova Mutum. Depois, em 2001, foi jogar pelo Afirmativo em Cuiabá e integrou a seleção de Mato Grosso. Até ser contratada pelo Minas Tênis Clube (MG), quando foi disputar o estadual mineiro e a Super Liga. Posteriormente, passou pelas equipes de Osasco, Vôlei Futuro de Araçatuba e, por último, foi transferida para o voleibol turco, defendendo o Bursa Buyuksehir. Ela carrega na bagagem, além dessa prata de Toronto, a prata da Copa dos Campeões e o ouro do Grand Prix (ambos de 2009).   

De acordo com o presidente da Federação Mato-grossense de Voleibol (FMTV), Nicanor Lopes dos Reis Filho, atletas como Ana Tiemi mostram que Mato Grosso também é berço de campeões. Assim como no vôlei, o estado teve medalhistas no Judô, Natação, Atletismo e na Canoagem. Segundo ele, tais resultados trazem alegria para a população e renovam as esperanças dos desportistas locais na luta para também chegar lá. Pois esses campeões são modelos que servem de admiração e espelho. 

 

 

Por: Junior Martins