Foto:Júnior Martins/FMTT


 A 1ª edição do Torneio Copa Monte Líbano de Tênis, ocorrida no último fim de semana, de 26 a 28 de fevereiro, nas categorias adulto e infanto/juvenil, no Clube Monte Líbano, em Cuiabá, teve como campeão da principal, a 1ª Classe adulta, Gabriel Santos. Um garoto com recém formados 18 anos. Para subir ao topo do pódio venceu o campeão estadual do ano passado, Walter Storck Jr e o vice-campeão, Lucas Lima. Com o resultado ele sai na liderança do ranking estadual.

Gabriel Santos morou os últimos três anos em Itajaí (SC), onde foi treinar tênis no renomado Itamirim Clube de Campo, um centro de excelência da modalidade, e retornou para a capital mato-grossense neste ano. Para se capacitar na língua inglesa como preparação para assumir, no próximo ano, uma bolsa de estudos universitária conquistada pelo esporte na terra do Tio Sam (EUA). Segundo ele, neste ano, disputará os circuitos estadual, nacional e o internacional.

“Enviei vídeos para treinadores de várias universidades dos Estados Unidos. Filmagens que mostram meu desempenho dentro de quadra. E já recebi duas respostas positivas. Então voltei para Cuiabá para ficar com a família e me organizar para ir morar lá. E antes de ir vou participar de vários torneios, inclusive o estadual, para ganhar ritmo de jogo. Treino por cerca de quatro horas todos os dias. E por causa disso espero obter bons resultados”, comentou o tenista.

No ouro conquistado nessa primeira fase do circuito estadual, Gabriel venceu quatro adversários. Derrotou Márcio Bessane (de 29 anos – de Pontes e Lacerda) com placar parcial de 6/0 e 6/1. Depois ganhou de Walter Storck Jr (33 anos – Cuiabá) por 6/4 e 6/1. Seguido por uma desistência do oponente Bryan Kuntz (13 anos – Campo Verde) na semifinal. E a consagrada vitória na final contra o Lucas Gallego Lima (30 anos – Cuiabá) por 6/2 e 6/3.

“Os placares não refletem as performances dos jogos. Foram partidas muito duras. Vencidas em detalhes técnicos. Na final peguei um opositor que, assim como eu, é canhoto. E que possui um forehand pesado. Uma bola no fundo precisa. Mas neutralizei esse braço forte dele ao direcionar a bola para o backhand. E também consegui quebrar algumas vezes o saque”, disse Gabriel.

CONFIRA COMO FOI A DISPUTA NAS OUTRAS CATEGORIAS

Por: Redação