Foto:Jonathas Gabetel/Olhar Esportivo


 A calistenia é um esporte que consiste na prática de exercícios físicos que usam o peso do próprio corpo. A categoria surgiu na França, em meados do século XVIII e logo chegou à Inglaterra. Nas Américas, o primeiro país a conhecer a calistenia foram os Estados Unidos, por volta de 1857. Apesar de antigo, o esporte ainda é pouco conhecido no Brasil, mas vem ganhando espaço aos poucos.

A palavra vem do grego kallos (beleza) e sthenos (fortaleza). “A calistenia deixa o corpo bem bonito, pois trabalha a definição muscular, o crescimento e o equilíbrio”, afirma Bruno Freitas, morador de Cuiabá e praticante da modalidade há quase dois anos. “Além disso, melhora a resistência, força e até o sistema cardiovascular”, completa.

Sobre o atual cenário da calistenia na capital e em Várzea Grande, Bruno explica: “Ainda é muito desconhecido, as pessoas tratam com preconceito, acham que estamos brincando, mas o esporte é sério”. O jovem, de 18 anos, chegou a praticar a modalidade três vezes por semana, mas atualmente pratica uma vez, com o grupo Street Workout & Calistenia Cuiabá e VG.

Os praticantes se reúnem aos domingos no Parque Mãe Bonifácia, às 16h30, e treinam por cerca de duas horas. “Hoje somos cerca de dez pessoas e estamos sempre abertos a receber novos integrantes que tenham interesse em praticar o esporte, sempre com muita paciência para ensinar os métodos.”, diz. Além do parque, os adeptos da calistenia vão à Praça Popular e à Arena Pantanal desempenhar a atividade.

Não há qualquer tipo de custo para ingressar no grupo ou até mesmo para ser um praticante. “Nenhum peso extra é utilizado, somente o corpo, então é possível desenvolver o a categoria utilizando barras fixas, argolas e outros meios alternativos, como placas de trânsito, bancos e até mesmo o chão”, afirma Bruno.

Ele diz que a calistenia atrelada a outras modalidades auxilia no aumento do desempenho. “Além de aumentar a resistência, ajuda na respiração, o que faz com que atletas de outros esportes, como a corrida, consigam alcançar resultados melhores”.

Um dos exemplos que a calistenia vem crescendo no país foi a realização do Primeiro Campeonato Brasileiro de Calistenia, em maio de 2015, no Rio de Janeiro. O mundial foi realizado em agosto do mesmo ano, em São Paulo. Bruno termina incentivando as pessoas à conhecerem o esporte: “As categorias vão do iniciante, que começa com movimentos bem conhecidos, como flexões, ao avançado. Qualquer pessoa pode praticar, não havendo limite de peso ou idade, e sempre haverá alguém para instruir”.

Por: Jonathas Gabetel


Exemplo de um dos movimentos da Calistenia

Movimento conhecido como "Back Lever"

Handstand

Fotos por Jonathas Gabetel/Olhar Esportivo