Foto:Assessoria Pepeu


 Depois de muitas tentativas e braçadas, o mato-grossense Luiz Pedro Ribeiro Pereira, o Pepeu, que sonha em participar dos Jogos Rio 2016 vai encarar a última seletiva da natação brasileira para a obtenção do índice olímpico, o Troféu Maria Lenk. O único nadador de Mato Grosso que representa o estado em competições profissionais competirá no domingo (17), nos 200 metros borboleta e na quarta-feira (20), nos 100 metros borboleta.

O local para a disputa não poderia ser mais propício: o Estádio de Esportes Aquáticos do Parque Olímpico da Barra da Tijuca. O torneio, que acontece entre os dias 15 e 20 de abril, servirá como evento-teste da modalidade para as Olimpíadas.

Segundo Pepeu o parque aquático é um incentivo a mais para nadar bem, principalmente depois dos quatro meses de preparação intensa. “Estou muito ansioso para essa competição, estou a um segundo do índice na prova dos 100 metros borboleta e a dois na prova dos 200 metros borboleta”, afirma.

Pepeu ainda complementa que as outras competições que participou neste ano serviram de preparação para o Maria Lenk. “Acredito que meu maior adversário é o relógio, porém espero usar o clima de seletiva e de estar na piscina da olimpíada a meu favor”, diz.

O treinador do mato-grossense, Gustavo Shirru, ainda reforça que o nadador trabalhou forte neste ano, baixando seu tempo e que está preparado para fazer a melhor competição de sua vida. “Esse semestre ele treinou muito melhor do que o ano passado, fizemos ajustes na técnica do nado dele, tivemos um acompanhamento biomecânico e isso fez com que ele melhorasse seu tempo”, argumenta.

Shirru também comenta que uma boa prova depende de vários fatores, que acabam influenciando o resultado. “O treinamento é essencial, a parte psicológica é muito importante, mas acordar bem, ter uma boa rotina no dia da prova, também faz a diferença”, pontua o treinador.

Além da presença de 58 clubes brasileiros, que terão ao todo 356 nadadores, o Troféu Maria Lenk contará também com 55 competidores estrangeiros, justamente por ser um evento-teste para os Jogos Olímpicos do Rio 2016. Por isso também, as provas de 50 m (costas, peito e borboleta), 1500m livre feminino, 800m livre masculino e os revezamentos não farão parte da programação.

Por: Redação