Foto:Marcos Vergueiro


Jovens atletas e amantes do judô se reuniram neste sábado (21), para participar e assistir às disputas modalidade na 41ª edição dos Jogos Estudantis Cuiabanos, no Palácio das Artes Marciais. Durante toda a tarde, 60 lutadores das categorias A (15-17) e B (12-14) entregaram seu melhor no tatame, mostrando habilidade, destreza e força para faturar a medalha de ouro. A competição ficou marcada também pela presença do judoca da seleção brasileira, Davi Moura, que prestigiou o evento e os atletas.

Para o professor Rosenberg Rabelo, técnico de Educação Física da Prefeitura de Cuiabá, a modalidade tem conquistando seu espaço no cenário municipal e gradativamente o número de atletas e sua qualidade vai aumentando.

Este ano a categoria de judô conseguiu atrair um número consideravelmente maior de atletas. Ainda um esporte pouco praticado nas escolas, estamos muito satisfeitos por saber que ele tem ganhado seu espaço, principalmente nas unidades públicas. Os Jogos Estudantis servem para fomentar a prática das principais modalidades esportivas e mais uma vez conseguimos conquistar esse objetivo", afirmou o professor, também coordenador de judô dos Jogos.

Um dos grandes incentivos para o aumento do envolvimento dos estudantes com o judô se dá também pela expectativa em crescer no esporte, alcançando novos patamares. Segundo Fernando Moimaz, presidente da Federação Mato-grossense de Judô, o nível dos atletas tem crescido pelo investimento pessoal de professores, escolas e pais, que têm percebido o esporte como muito mais que uma prática saudável, mas também um estilo de vida.

 "Temos aqui judocas medalhistas dos Jogos Escolares Brasileiros e para os mais novos, poder estar frente a frente com colegas que tem crescido genuinamente no esporte é um forte incentivo para continuar se dedicando a ele. A prefeitura tem demonstrado seu apoio investindo na modalidade, com parcerias e projetos sociais que trazem crianças e adolescentes para dentro desse universo. Eventos como os Jogos Estudantis abrem portas e hoje isto está cada vez mais nítido na vida dos estudantes", contou.

 Para os medalhistas, o prestígio em faturar o título de campeão é fruto de uma intimidade com o esporte, que surge por meio do investimento da escola e, claro, do relacionamento com os colegas da academia.

 "Eu adoro participar das competições, principalmente pelo apoio que recebo da minha academia. Pratico judô há quatro anos e aqui somos uma família, onde cada um oferece suporte para o outro com estímulo, treino e parceria. É uma honra pode ser campeão na minha categoria. Agora é treinar muito e dedicar ainda mais para os Jogos Estudantis Mato-grossenses", contou sorridente André Luiz (14), primeiro lugar na Categoria B - Meio Pesado e estudante do 8° ano do Colégio Isaac Newton.

Já para Maria Alves (16), conquistar a medalha de ouro aumenta ainda mais a ansiedade pelo que vem pela frente. "Eu 'estou' no judô há cinco anos e o esporte é uma grande parte da minha vida. Então ganhar uma competição dessas mexe muito comigo! O entusiasmo e nervosismos crescem para a competição estadual e o que eu quero agora é focar nisso", afirmou a estudante do CIN.

Para o medalhista da seleção brasileira, Davi Moura, competições locais como os Jogos Estudantis contribuem muito para a formação de atletas profissionais. Diz ele que a modalidade precisa ser investida na Capital para que o futuro do esporte possa reunir judocas de todas as partes do país.

"O nível de competitividade está gradativamente crescendo em Cuiabá e vejo o quanto tem potencial. Alguns judocas que lutaram aqui podem chegar muito longe com o treino e a dedicação correta e isso vai depender do investimento da gestão pública, dos pais e instituições. Creio que com o apoio certo, muitos nomes aqui citados podem se tornar símbolos da modalidade em nível nacional", concluiu.

Por: Redação