Foto:Júnior Martins/FMTT (Camarço Campeão)


 Alessandro Camarço venceu Mathaus Spiering por dois sets a zero na 1ª Classe Profissional, na 14ª etapa do Circuito Estadual de Tênis, chamada Monte Líbano Titânia Open de Tennis, que ocorreu nesse fim de semana, de 12 a 16 de outubro, no Clube Monte Líbano, em Cuiabá. Com participação recorde de 257 inscritos, realização de 245 partidas e mais de 10 mil em prêmios em dinheiro. Agora restam apenas três etapas para fechar o calendário e definir o ranking 2016.

Um dos campeões da etapa, Alessandro Camarço, que já foi o 282º do ranking mundial da ATP – Association of Tennis Professionals, atualmente um professor de tênis de 34 anos, de Anápolis (GO), levou o troféu da 1ª Classe Pro ao ganhar a final de Mathaus Spiering por parciais 6-2 e 6-3. Segundo ele, começou no tênis aos 10 anos e atingiu o topo da carreira pelos 23 anos, quando conquistou três torneios Future seguidos e alcançou as quartas de final de dois Challengers.

“Deixei a carreira de tenista pelos meus 24 anos por causa de condições financeiras. Não é fácil ser tenista profissional no Brasil. Não é barato manter rotina de treinos, ter bons professores, alimentação regrada e ainda custear um calendário de viagens para competir. Hoje minha rotina é outra, dou aulas de tênis e disputo torneios por lazer. Recomendo para todos ter uma vida relacionada ao esporte. Faz muito bem para a saúde”, disse o desportista.

Para Alessandro, um dos confrontos mais interessantes do estadual mato-grossense aconteceu na semifinal contra Marvin Spiering, um tenista de 19 anos, que recentemente conquistou o 1º ponto na ATP e ocupa a posição 1842 do ranking mundial. Segundo Camarço, o jovem fez um jogo em que demonstrava ter estrutura psicológica de atleta profissional e com os golpes muito bem cadenciados. “Foi minha experiência em quadra que me fez vencer a partida”, finaliza.

De acordo com o presidente da Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT), Rivaldo Barbosa, a 14ª etapa do Circuito Estadual de Tênis alcançou números que não eram atingidos desde 2006 em Mato Grosso. Segundo ele, foi o maior torneio dos últimos 10 anos por conta do número de participantes, número de jogos feitos, soma total de prêmios em dinheiro e envolvimento de tenistas de três estados (MT, MS e GO) e doze cidades.

“Tivemos atletas dos municípios de Sorriso, Sinop, Primavera do Leste, Tangará da Serra, Barra do Garças, Nobres, Várzea Grande, Cuiabá e também vindos dos estados de Mato Grosso do Sul e Goiás. A competição marcou uma nova fase da integração de clubes, academias, professores, tenistas, familiares e torcedores. Acreditamos que o tênis mato-grossense está em ascensão e será ainda maior nos torneios e anos vindouros”, avalia o presidente Rivaldo Barbosa.

Por: Redação


Mathaus Spiering