Foto:Arquivo Cuiabá Arsenal


 O presidente do Cuiabá Arsenal, Paulo César, voltou a mostrar indignação com o fato do time ter que jogar com portões fechados no estádio Presidente Dutra, em Cuiabá. A equipe enfrenta o Goiânia Rednecks pelas oitavas de final da Superliga às três da tarde deste sábado (22).

Em entrevista para a página oficial do clube, Paulo explicou que o time terá o mando de campo garantido pelo menos até às semifinais e corre o risco de jogar todos esses duelos sem público.

“Nós estamos invictos na temporada com uma campanha de cinco vitórias pelo mato-grossense e outras seis pelo nacional. E em nenhuma das partidas pudemos contar com o Dutrinha. Agora classificados para os playoffs, poderemos ter até mais quatro jogos com mando de campo. Nossa torcida está impedida de ver a partida por falta da reforma. O prejuízo já é incalculável”, lamentou o presidente.

O Cuiabá Arsenal já fez duas partidas nesta Superliga na Arena Pantanal, no entanto, com o prejuízo no último duelo com a Lusa Lions, a diretoria alega ser impraticável fazer outro evento no estádio de Copa do Mundo.

O estádio Eurico Gaspar Dutra está interditado pelo Juizado Especial do Torcedor (JET) desde março de 2015, após uma confusão envolvendo invasão de campo e objetos arremessados no gramado pela torcida do Mixto, em jogo contra o Luverdense pelo mato-grossense de futebol.

Até hoje, a prefeitura da capital ainda não fez as reformas necessárias no local.

Duelo local

Pela Liga Nacional de F.A, espécie de Série B da Superliga, a fase de playoffs começa já com uma equipe mato-grossense classificada. Isto porque Sinop Coyotes e Sorriso Hornets se enfrentarão em Sinop, no estádio Gigante do Norte, no próximo dia 29.

O embate tem o favoritismo da equipe sinopense, pois os times já se enfrentaram duas vezes na temporada regular e em ambas os Coyotes bateram os Hornets. O estado ainda possui mais um representante na competição, que é o Rondonópolis Hawks.

Por: Thiago Mattos


Torcida do Arsenal no Dutrinha