Foto:Lous Rondon/Assessoria CBDU


 A equipe mato-grossense de xadrez conquistou a 10ª colocação na 64ª edição dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs-Cuiabá). O time formado por Vitor José Vitorazzi, Luis Fernando Teske, Lunna Vezaro Moreira e o técnico Alex Castro obteve a somatória de dez pontos com sete vitórias e seis empates em 21 disputas. A competição reuniu o total de 30 equipes e 78 universitários oriundos de 18 estados da federação, a categoria masculina com 44 atletas e a feminina com 34.

O estudante de direito na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Vitor José, de 18 anos, se classificou como o 18º na categoria individual com quatro pontos, três vitórias e dois empates em sete disputas. O enxadrista foi campeão universitário estadual em 2016 e campeão estudantil cuiabano em 2015. Para ele, mais do que um campeonato, o JUBs foi uma oportunidade de rever amigos de torneios passados, conseguir experiência e testar as habilidades com os melhores estudantes do país.

“As partidas foram muito difíceis contra jogadores de alto nível. Durante o campeonato utilizei a minha principal característica, de ser mais tático do que estratégico. Quis aproveitar os erros dos adversários para investir e ganhar vantagem nos jogos. Dessa maneira abri o jogo e analisei atentamente cada movimento do oponente, sempre a pegar oportunidades de avançar com movimentos decisivos. Competir e ganhar é ótimo, porém o que mais me agradou foi ter boas partidas”, comentou.

Para Lunna, de 21 anos, o torneio foi o motivo para voltar a praticar o esporte. Estudante de engenharia de minas na UFMT, ela ficou afastada do xadrez por três anos, desde que ganhou o 1º lugar no estadual da indústria de 2013. O motivo foi a difícil conciliação entre os afazeres acadêmicos e o estudo da ciência xadrística. Apesar do período longe do tabuleiro, Lunna obteve a 26ª posição na classificação feminina ao deixar sete candidatas para trás. Ela fez três pontos com duas vitórias e dois empates em sete disputas.

“O torneio quebrou a pausa que eu tinha dado ao xadrez e me animei para continuar no esporte. Disputei com muitos oponentes fortes, ganhei muita experiência e troquei conhecimentos com os colegas. Além disso o JUBs servirá para eu conseguir a minha classificação no rating internacional, que terei se eu entrar em mais competições. Voltarei a treinar regularmente e no ano que vem participarei do campeonato estadual mato-grossense de xadrez”, explicou.

O campeonato de xadrez utilizou o sistema de classificação suíço, com sete rodadas, um ponto por vitória, meio ponto por empate e nenhum ponto em caso de derrota. Os atletas foram selecionados de modo que enfrentassem um oponente com pontuação parecida. Para o presidente da Federação Mato-grossense de Esportes Universitários (FMEU), Alexandre Bregunci, o JUBs valoriza o xadrez e ajudou a divulgá-lo dentro de Mato Grosso. “Tivemos a participação de dois mestres de xadrez nessa edição. Um deles um brasiliense chamado Victor Shumyatsky. Foi uma competição de alto nível”, disse.

Por: Redação