Foto:Junior Martins


A Seleção de Rugby XV de Mato Grosso será formada por três técnicos e 25 jogadores para a 1ª edição da Superliga Sicredi de Rugby, um evento nacional que terá entrada social e ocorrerá nos dias 02 e 03 de novembro, com jogos no Centro de Treinamento Melina (CTMelina) e na Arena Governador José Fragelli (Arena Pantanal), em Cuiabá-MT. E a seleção será composta por atletas de cinco clubes: Cuiabá Rugby, Primavera, Rondonópolis, Araguaia e Parecis.

Conforme o presidente do Cuiabá Rugby Clube (CRC) e técnico da seleção de MT, André Dorileo, o selecionado terá doze atletas do Cuiabá, dez do Primavera, um do Rondonópolis, um do Araguaia e um do Parecis. Além deles, a comissão técnica será constituída pelos técnicos: André Dorileo (Cuiabá), Paulo Arruda (Cuiabá) e Thiago Takemori (Primavera). E, segundo ele, a convocação baseou-se no histórico dos jogadores e nos treinamentos e resultados em campo.

“Analisamos todos os jogos deste ano, o desempenho dos atletas nas horas de treinos de cada equipe e avaliamos os históricos e as conquistas de todos os selecionados. Um trabalho de peneira que levou alguns meses para chegarmos aos nomes escolhidos. E cito como referências os jogadores Guilherme Martins, de apelido “G10”, o Jeferson Corrêa e o Paulo Arruda, entre vários outros bons exemplos”, comenta o presidente do CRC e técnico da seleção, André Dorileo.

Para o secretário-geral e atleta do São Paulo Athletic Club (SPAC), Alexandre Cleaver, clube mais antigo do país e o maior campeão nacional, tanto no gênero feminino quanto no masculino, com 13 títulos brasileiros de rugby XV (masculino) e seis taças nacionais de rugby sevens (feminino), o plantel será formado por 31 jogadores e dois membros da comissão técnica, o treinador Leandro Gevaerd e o manager Pedro Rosa. E, segundo ele, todos aptos para um bom espetáculo.

“Levaremos um staff com largo histórico na modalidade e que recém disputou o campeonato paulista e o brasileiro. São desportistas treinados e que formam o núcleo duro da temporada 2018. Posso destacar, entre vários outros, o manager Pedro Rosa, que foi membro da seleção brasileira e nos ajudará do lado de fora do campo, e o capitão André Luiz, que já jogou Olimpíadas e o Circuito Mundial de Sevens”, conta o secretário-geral do SPAC, Alexandre Cleaver.

“Gosto do rugby pela amizade construída dentro e fora de campo, pela paixão por defender um escudo e, principalmente, pela diversão com os amigos. No time temos amizade verdade, compromisso, disciplina e respeito pelos outros e por si mesmo. É uma equipe dedicada e disciplinada com nosso sistema de jogo e que lutará sempre até o apito final da partida, perdendo ou ganhando”, disse o atleta paulista, André Luiz da Silva, com Mundiais e Olimpíada no currículo.

CONTEXTO

A 1ª Superliga Sicredi de Rugby promoverá 21 confrontos para o público, sendo seis jogos de Rugby XV Masculino e outros quinze no Rugby Sevens Feminino. Serão três seleções (Mato Grosso, Cerrado e Norte) e um clube (SPAC) no Rugby XV e seis equipes (Cuiabá, Melina, Parecis, Primavera, Spac e Unb no 7s. Um evento sem paralelos na história nacional da modalidade por reunir uma quantia significativa de clubes, especialmente na formação das seleções.

Dois locais receberão os jogos, o Centro de Treinamento Melina (CT Melina), na Avenida Ayrton Senna da Silva, n°675, no Distrito Industrial, na sexta (02.11), das 14 às 17h, e no sábado pela manhã (03), das 09 às 11h30, e depois se deslocará para a Arena Pantanal, na Avenida Agrícola Paes de Barros, s/n, no bairro Verdão, no sábado de tarde, das 14h30 às 20h. E a entrada será 1kg (um quilo) de alimento não perecível, que será doado à Fundação Espírita Rachele Steingruber. 

TAÇA ALAIN LEPLUS

Em homenagem ao lendário atleta francês e um dos pioneiros da implantação do rugby em Mato Grosso, Alain Leplus, a Superliga Sicredi de Rugby terá o troféu de campeão nomeado de “Taça Alain Leplus”. Ele nasceu em 1945, numa cidade a 40km de Paris (França), praticou rugby no time de Auch (década de 70), na 1ª divisão, e defendeu a seleção francesa. Depois migrou para o Brasil em 1977, primeiro para São Paulo e em seguida para Mato Grosso.

CONVOCADOS SELEÇÃO MT

Comissão Técnica: André Dorileo, Thiago Takemori e Paulo Arruda

1ª Linhas

Thiago TakemorI (Primavera)

Paulo Nagata (Cuiabá)

Rogério Santos (Rondonópolis)

Wilker Guilherme (Araguaia)

2ª Linhas

Paulo Arruda (Cuiabá)

Edson Pinheiro "POLACO" (Primavera)

Pedro Selegato (Primavera)

Agmorvan Fonseca (Cuiabá)

3ª Linhas

Igo Charapa (Cuiabá)

Jefferson Corrêa (Cuiabá)

Willber Heringer (Cuiabá)

Lucas Borges (Primavera)

Luiz Fernando Negro "Buda" (Cuiabá)

Linhas

Kévin Vilela (Primavera)

André Dorileo (Cuiabá)

Cássio Heinen (Cuiabá)

Lucas Barros (Cuiabá)

Guilherme Martins "G10" (Cuiabá)

Gustavo Serafim "Negão" (Primavera)

Janailton Bernardo  (Primavera)

Toni de Sá Santos (Primavera)

Henrique Ramos "Zelão" (Cuiabá)

Luan Borges (Primavera)

Aron Jacobi (Primavera)

Filipe Kolodziey "Índião" (Parecis)

Por: Redação