Foto: Divulgação / Arquivo


O Mixto Esporte Clube vive um momento delicado em sua história. Com o rebaixamento no Campeonato Mato-grossense 2020, o ex-presidente Walter Hudson não suportou a pressão no cargo e teve a sua renúncia oficializada na semana passada. O membro do Conselho Gestor, Arley Silva, foi promovido pelos conselheiros para presidente interino do Mixto até a nova eleição.

O processo eleitoral para presidência e diretoria está marcado para o dia 18 de julho, pela manhã, no Parque de Exposições da Acrimat.

O futuro do Mixto pode ter como presidente, o Dr. Vinicius Falcão de Arruda. O advogado e conselheiro mixtense disponibilizou a sua documentação para que haja uma possível gestão em conjunto com o grupo de conselheiros, tendo apoio de alguns membros bastante ativos no Alvinegro.

“Não sou candidato, mas ofereci meu CPF ao grupo. Mas o combinado ao grupo que está à frente ajudando, é que se aparecer algum candidato vamos nos afastar e passar. Caso não apareça ninguém, nosso grupo não vai deixar fechar as portas. Isso que está sendo proposto”, disse o advogado e militante do futebol estadual.

Outros nomes são ventilados nos bastidores para possível candidatura ao Conselho Gestor do Mixto. A reportagem do site Olhar Esportivo teve contato com o ex-dirigente do Alvinegro, Márcio Pardal, em que o mesmo disse não descartar a possibilidade de apoio a um novo candidato. Até o momento desta matéria, nenhuma chapa foi oficializada.

Em Assembleia virtual na última segunda-feira (16), o plenário instituiu uma Comissão Eleitoral composta pelos consiliários Paulo César Camargo (Gatão) — que presidirá a junta, Ivo Dorileo e Néris Júnior. Tendo ainda o Dr. Elber Rocha como suplente.

O prazo para inscrição de chapas e regularização de conselheiros é até o dia 11 de julho. Para votar ou ser votado, é considerado apto o conselheiro que estiver com as 12 últimas cotas pagas. Soma-se ao grupo de aptos os ex-presidentes do Mixto.

Por: Pedro Lima / da Redação