Os atletas amadores de todas modalidades desportivas, vivem momento de grande expectativa com este governo. O então candidato Pedro Taques firmou compromisso com os presidentes das Federações amadoras de Mato Grosso, que sendo eleito, cumpriria todos os compromissos dos governos passados. 

Os atletas das modalidades do Ciclismo e Cross Country Olímpico, são os que mais tem Bolsas Atletas para receber do Governo do Estado de Mato Grosso. Mais de um terço dos quase 9 milhões de reais, são dos atletas do esporte do pedal, cita Manoel Lima, dirigente da Federação Mato-grossense de Ciclismo. 

“Temos a promessa de quitação de toda divida do Programa Bolsa Atleta do Governo de Mato Grosso, fato este que gerou enorme repercussão entre os ciclistas. Foi realizado um grande trabalho junto aos atletas, pais e familiares. Houve investimento de tempo, treinos, equipamentos e sonhos, vitórias e conquistas. Ninguém pensa na possibilidade do não pagamento, haja visto que a lei existe e continua em vigor, só não foi cumprida pelos governos Blairo Maggi e depois Silval Barbosa, frisou o dirigente do ciclismo. 

Ainda de acordo com Manoel Lima, hoje a frustração é enorme entre os principais atletas que conquistaram o benefício do Bola Atleta. “Muitos estão deixando de treinar e até de participar dos campeonatos por falta de condições financeiras. Esse benefício do Bol Atleta é a principal receita financeira da grande maioria dos esportistas do Estado e sem receber, fica quase que impossível dar continuidade aos treinos, aos torneios e principalmente em manter o índice técnico visando as Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro”, argumentou Manoel Lima. 

Devido ao grande atraso de cinco anos, 15 jovens ciclistas de Mato Grosso migraram para competir pelo Estado de São Paulo. “Novamente estamos motivando nossos campeões para o total cumprimento da lei por parte deste novo governo. “Temos absoluta certeza que o governador Pedro Taques vai atender nossa reivindicação, pois é uma conquista dentro de eventos esportivos reconhecidamente credenciados pelas federações e confederações. Os governos anteriores investiram pesado em virtude da Copa do Mundo e nenhuma obra ficou cem por cento concluídas, desperdiçando milhões de reais do dinheiro público. É lastimável”. 

A Federação de Ciclismo de Mato Grosso desde 2008 fomenta a categoria de base com objetivo de revelar novos talentos para o ciclismo do Estado e do país, sem nenhuma ajuda por parte da c lasse governamental. Em 2014, atletas de Mato Grosso conquistaram sete títulos nacionais do Ranking Brasileiro em ambas modalidades. Já neste ano, o ciclista de Tangará d Serra, José Nathan Lima, foi campeão Brasileiro Júnior por equipe na prova de pista (Velódromo). 

“Acreditamos que de fato o Estado de Mato Grosso, possa realmente contribuir com o esporte amador. Nunca deixamos de fazer a nossa parte como instituição do ciclismo. Associamos o esporte com as potencialidades turísticas de Mato Grosso. A nossa meta é a divulgação das potencialidades turísticas de Mato Grosso. Continuamos descobrindo e revelando campeões nas diversas categorias de base”, cita o dirigente e finaliza que os esportistas, não somente do ciclismo como também de outras modalidades estão confiantes e motivados com a promessa do novo governador de Mato Grosso em garantir os benefícios conquistados em suas respectivas competições”. 

Por: Olhar Esportivo