Foto:Junior Martins


Mais um ano de encerramentos no esporte mato-grossense, e dessa vez foi a Federação Mato-grossense de Futsal (FMFS) que fez um balanço de 2018. A instituição fechou o ano com quatro competições realizadas no seu calendário, a Taça Mato Grosso de Futsal, a Copa da Juventude, a Copa Centro América de Futsal e o MT Cup.

As categorias alcançadas por essa competições foram desde o sub-07 ao adulto, nos gêneros masculino e feminino. Em sua totalidade, a federação realizou 631 partidas, entre 279 equipes e 4.185 atletas representantes de 44 cidades do estado.

De acordo com o presidente da Federação Mato-grossense de Futsal (FMFS), Pedro Verão, que toma as decisões da entidade desde 2013, os números apontam que o futsal cresceu e, atualmente, é uma das modalidades mais praticadas no estado. Segundo ele, mudanças que ocorreram devido ao esforço e a visão dos colaboradores, diretoria e oficiais de arbitragem.

A competição que mais realizou jogos e contou com o maior número de equipes foi a Taça Mato Grosso de Futsal de 2018, no total foram 121 times e 299 jogos. Sendo que as categorias dela foram sub-07, sub-09, sub-11, sub-13, sub-15, sub-17 e sub-20, tanto no masculino quanto no feminino. E um dos campeões que mais festejaram foi o Apec Primavera do Leste, na categoria sub-20 feminino, que mesmo após faturar três vice-campeonatos seguidos (2015, 2016 e 2017), finalmente foi campeão neste ano. No masculino, o Tangará Tênis Clube levou o título pra casa.

A Copa da Juventude realizou 174 partidas entre 102 equipes, nas categorias A, B, C e D, nos gêneros masculino e feminino. Com 50 times participantes, a Copa Centro América de Futsal, na categoria adulto, masculino e feminino, realizou 144 jogos. E, por último, mas não menos importante, tivemos a realização da 1ª edição do MT Cup de Futsal, também na categoria adulto, masculino e feminino, que promoveu 14 partidas com seis equipes. E 2019 promete, pois segundo a FMFS, além de todas estas competições terem novas edições no ano que vem, podemos ter a criação de mais campeonatos.

Por: Pedro Velasco