Foto:Assessoria Dom Bosco


Dom Bosco e Operário FC se enfrentaram na tarde deste domingo (5), na Arena Pantanal por uma partida antecipada da nona rodada do Mato-Grossense 2017, por conta da ausência do Cuiabá que disputa a Copa Verde.

O jogo

O Dom Bosco chamou atenção por fazer um primeiro tempo diferente do que o torcedor está acostumado a ver. O time manteve a movimentação rápida dos atacantes e a velocidade nas jogadas, mas no geral, estavam mais apagados e jogando mais atrás.

O Operário FC também entrou em campo com outra postura na tarde desse domingo. Após cinco derrotas, o Tricolor entrou em campo com mais vontade de ganhar.

O Operário teve uma grande chance de gol aos 36’, quando conseguiram ultrapassar a zaga do Dom Bosco com um chute de longe, mas o goleiro espalmou e a defesa do Azulão da Colina correu atrás do prejuízo e tirou a bola de campo.

Aos 37’ Michel atravessou a defesa do Operário e chegou até a área, tocou para Bruno Mota que se atrapalhou com a marcação Tricolor e acabou perdendo o lance. Mais pro final do primeiro tempo, o Dom Bosco foi criando mais chances de gol e aumentando a pressão com a velocidade dos seus atacantes.

O primeiro gol da partida saiu já no fim do primeiro tempo, aos 42, para o Operário. Hidalgo dominou e acertou o canto direito do goleiro Vitor e abriu o placar. Antes do intervalo, em um lance de falta, Jean, do Dom Bosco, levou cartão amarelo. Foi o terceiro cartão do jogador e ele será suspenso do próximo jogo.

Os dois times voltaram para o segundo tempo com mais determinação e força de vontade. Nos primeiros minutos, o time do Dom Bosco não estava pensando muito nas jogadas e tocava com pressa, na ansiedade de empatar o placar.

O gol de empate só saiu aos 27’ em um lance controverso. Thiago Vinícius chegou na área do Operário, a defesa Tricolor na tentativa de tirar a bola chutou em direção ao goleiro Guilherme, que na disputa de bola com o camisa 9 do Dom Bosco, caiu sentado sobre a bola e logo depois agarrou ela. Os jogadores do Azulão reclamaram que o goleiro segurou a bola com a mão. O árbitro interpretou o lance como recuo de bola e marcou tiro livre indireto para o Dom Bosco. Todos os jogadores do Operário subiram para a área, e o gol de empate aconteceu com a cobrança de Igor Aguiar.

A partida seguiu acirrada, com os dois times criando chances de desempate. Já nos acréscimos, aos 48’, o atacante Paulinho Mingau, que estava sozinho livre entre os dois zagueiros do Operário recebeu a bola da lateral e cabeceou para o gol. Na comemoração, Paulinho tirou a camisa e levou cartão amarelo.

Escalação:

Dom Bosco: Victor, João Lennon, Jean, Bruno Felipe e Nalberth. Lopes (Aguiar), Profeta e Igor Aguiar. Heltinho (Paulinho Mingau), Michel e Bruno Mota (Thiago Vinícius).

Operário FC: Guilherme, Felipe, Messias, Hidalgo e Pedro; Murilo, Xingu, Danilo e Ângelo; Leco (Rafinha) e Lucacio.



Por: Gabriela De Lima