Foto: Gil Gomes / Assessoria Mixto Esporte Clube


O Conselho Gestor e o Conselho Deliberativo do Mixto Esporte Clube se reuniram com investidores do eixo Rio de Janeiro-São Paulo e iniciaram uma negociação. O interesse desse grupo é gerir o clube respeitando o estatuto vigente. Segundo a assessoria, ainda é um primeiro contato com valores não revelados, apenas uma promessa de negociação para quitação das dívidas e investimentos em todas as categorias. Porém, foi especulado um valor em torno de R$ 5 milhões para ser aplicado no Tigre da Vargas.

O grupo deverá enviar uma proposta oficial nas próximas semanas, para ser avaliada pelos conselhos do Mixto e analisada pelo departamento jurídico. Se concretizada a negociação, uma das exigências é deixar o CNPJ do Alvinegro limpo, para não serem feitas mais nenhuma dívida. Porém, até o momento não tem nada concretizado.

“Ainda não tem nada certo, vamos aguardar a oficialização. Enquanto não efetivarem a proposta, não podemos alimentar ilusões. Tem muita água para passar debaixo da ponte”, disse o Dr. Márcio Alencar, membro do Conselho Gestor Administrativo do Mixto.

Para evitar mais uma das ilusões vividas pelo torcedor mixtense nas últimas gestões, o dirigente afirmou que existe um prazo para as negociações, e que de qualquer forma já existe um plano da administração para reerguer o Alvinegro nos próximos anos.

“Até semana que vem eles precisam nos entregar um documento oficial com o interesse, e a proposta para assumir a gestão. E assim estipulamos um prazo de 60 dias a partir daí, para entrarmos ou não em um acordo para assinar o contrato. De qualquer forma tem um plano B já em estudo, que na verdade era o A”, informou o Dr. Márcio Alencar.

O plano B citado pelo dirigente é sobre a reorganização do clube administrativamente. Apesar dos ruins resultados dentro de campo em 2020, o clube quitou as dívidas salariais do Campeonato Mato-grossense deste ano e procura mais duas pessoas para trabalhar no departamento comercial, além dar sequência no planejamento para o 2º semestre e para o ano que vem, ficando na dependência dos rumos que a Federação irá tomar diante do Estadual.

Além disso, segundo nota oficial do clube, algumas exigências foram feitas de acordo com esse possível novo investimento. “ficou acordado ainda que o grupo fará investimentos nas categorias de base, e o Mixto terá um percentual por cada revelação. Todo o contrato será feito para proteger o Alvinegro. O Conselho Gestor e o Conselho Deliberativo do maior campeão de Mato Grosso ressaltam que não estão vendendo e nem abandonando o Mixto, mas pretendem, se der certa esta negociação, dar um novo futuro para o clube. E tudo será feito com lisura, transparência e acompanhado de perto pelos dois conselhos.”

O Mixto terminou na nona colocação do Estadual e automaticamente foi rebaixado para a Segunda Divisão do Mato-grossense de 2021. Porém, ainda sem uma definição sobre a continuidade da competição, que está suspensa em tempo indeterminado desde o dia 18 de março, o Tigre sonha com a permanência na Primeira Divisão do futebol regional.

Autoridades, ex-jogador, dirigente e cantor parabenizam 86 anos do Mixto Esporte Clube

Por: Pedro Lima / da Redação