Foto: Olhar Esportivo


Três meses após a suspensão do Campeonato Estadual 2020, devido à pandemia do novo cononavírus, a Federação Mato-grossense de Futebol marcou uma teleconferência com os clubes da primeira divisão. A reunião virtual ocorrerá nesta terça-feira (23), a partir das 15 horas.

Na ocasião, o principal assunto debatido será algumas possibilidades de retomada do campeonato para uma data futura, para que tenham alguns planos avançados quando as autoridades de saúde liberarem o esporte coletivo no Estado e nos municípios.

A FMF evita falar sobre datas, mas em apuração da reportagem do site Olhar Esportivo, o futebol estadual não deve ter um retorno nos próximos meses, por conta do avanço do Covid-19 em Mato Grosso.

Confira a situação de cada clube no momento: 

Cuiabá – 1º colocado (adversário Luverdense)

O Cuiabá é o único time que retomou aos treinamentos presenciais. O elenco realiza atividades no Centro de Treinamento, no Distrito Industrial, respeitando o Guia Médico da CBF e o próprio protocolo de retomada. Há uma previsão de que a Série B comece na segunda quinzena de agosto, no máximo setembro.

O Dourado segue o investimento no elenco. Manteve praticamente todos os jogadores e a comissão técnica, liderada pelo técnico Marcelo Chamusca. Durante a pandemia, foram contratados cinco jogadores, todos vindos do futebol paulista, entre eles os destaques Felipe Marques e Jenison, que retornam à Cuiabá. Outros cinco foram liberados, após o vencimento dos contratos. A diretoria troca peças visando a melhoria do time na competição nacional. Apesar da liderança no Mato-grossense, o estadual não é parâmetro para o Brasileiro.

Em um possível retorno do certame regional, o Cuiabá estará pronto. Até o momento, a diretoria não tem oficializado as contratações e o planejamento, as informações do dia a dia surgem com apurações exclusivas da imprensa, principalmente pelo site Olhar Esportivo.

Operário – 2º colocado (adversário – Dom Bosco)

Após a suspensão do Campeonato Mato-grossense, o Operário Várzea-grandense, em comum acordo, fez o desligamento do técnico Luiz Gabardo Jr., que voltou para o Rio Grande do Sul. O vínculo foi encerrado, mas o treinador poderá retornar ao time, porém tem outras propostas. Por enquanto, a diretoria mantém registro com a maioria dos atletas que estavam no Estadual.

Além da vice-liderança na primeira fase, o Tricolor está credenciado para a Série D, competição que não teve muitas novidades nas últimas semanas, mas é de previsão da CBF em realizar. Caso for acontecer, o CEOV irá disputar e está no mercado sondando diversos jogadores, até mesmo que jogaram em outros times do Mato-grossense 2020.

Recentemente, em entrevista ao Olhar Esportivo, o presidente do Operário-VG, Éder Taques, se posicionou contra o retorno do futebol no momento, até que haja uma vacina, ou algum remédio que seja comprovado no combate ao novo coronavírus.

União – 3º colocado (adversário Poconé)

O União é outro time com vaga na Série D do Brasileiro. O Colorado tem um elenco com a maioria dos jogadores regionais, tanto experientes, quanto jovens, e manteve o técnico Júlio César Nunes, para uma possível retomada da temporada.

A diretoria do União se manifestou democraticamente diante de um futuro do Estadual, principalmente em solidariedade aos times que não têm divisão. Porém, o vice-presidente do União, Dr. Reydner Souza, fez um apelo para que todos os times recebam apoios financeiros para uma retomada do Campeonato Mato-grossense 2020, que foi muito prejudicado com a longa paralisação.

Sinop – 4º colocado (adversário Nova Mutum)

O Sinop tinha praticamente todo seu time com jogadores de fora do estado. Os contratos foram encerrados e os vínculos desfeitos. Restaram apenas seis jogadores da transição base/profissional, e o técnico Marcos Birigui, que trabalha na cidade do nortão.

O presidente Agnaldo Turra defende veementemente a finalização do Campeonato Mato-grossense somente em dezembro, para que se aproveite a remontagem do elenco para a temporada 2021. Caso contrário, terá que trazer os atletas novamente no meio do ano, gerando um risco de investimento alto em curto espaço de atividade profissional, com o estadual nas quartas de final. O caso é semelhante com o do seu adversário, o Nova Mutum.

Nova Mutum – 5º colocado

O Nova Mutum, apesar de um grande apoio em 2020, debutando na Primeira Divisão do estado, também tinha um elenco “importado”. Maioria dos atletas de outros estados, com isso, todos tiveram os contratos vencidos, pois só iriam disputar o Mato-grossense. Muitos deles estão apalavrados para um retorno. O técnico Willian Dema foi mantido.

O presidente do clube, Anir Siqueira, também defende a possibilidade de o certame regional ocorrer em dezembro, para manter o elenco e uma estrutura para 2021. Assim como o Sinop, adversário nas quartas de final, quem for eliminado terá apenas dois jogos a realizar.

Poconé – 6º colocado

Apesar de um investimento baixo, o Poconé, comandado pelo técnico Hugo Alcântara, tinha alguns jogadores de fora do estado. Com isso, o presidente Orivaldo Rondon, também segue a linha de Sinop e Nova Mutum, dando prioridade para o estadual em dezembro. O clube teria muitas dificuldades financeiras para retomar um planejamento singular no meio do ano, com todo o elenco já dispensado.

O time pantaneiro, que veio da Segunda Divisão, alcançou o objetivo de se manter na elite. Surpreendeu Dom Bosco, Luverdense, se classificando em sexto lugar. O adversário é o União.

Dom Bosco – 7º colocado

O Dom Bosco tem um time caseiro. Manteve contrato com 14 atletas até 23 anos, que estavam no Estadual. O Azulão perdeu alguns jogadores mais experientes, após vencimento dos contratos, como dos experientes Marcelo Mattos e Fernando.

A diretoria do Leão, em campanha com torcedores durante a pandemia auxiliam jogadores, comissão técnica e demais funcionários, com uma cesta básica completa para cada um por mês. No último fim de semana, ocorreu a segunda doação realizada.

Com o técnico Odil Soares garantido, não seria tão complexo remontar o elenco para a disputa do mata-mata do Mato-grossense.

Luverdense – 8º colocado

O Luverdense fez uma campanha pífia na primeira fase, se classificando em oitavo, para enfrentar o Cuiabá nas quartas de final. O maior feito foi após a chegada do técnico Toninho Pesso, que conseguiu livrar o time do rebaixamento, mandando o Mixto para a Segunda Divisão.

Mesmo tendo recebido cota da Copa do Brasil (eliminado na 1ª fase), estando credenciado para a Série D do Brasileiro, recentemente, o ex-presidente e atual diretor de futebol, Helmute Lawisch, ameaçou mais uma vez “fechar as portas” do clube. Segundo ele, o time não encanta mais e não tem o apoio devido na cidade de Lucas do Rio Verde. O seu filho, Guilherme Lawisch, foi eleito presidente em chapa única, em dezembro do ano passado.

Mixto e Araguaia, nono e décimo colocados, foram rebaixados para a Segunda Divisão. Caso o campeonato não ocorra em campo e seja finalizado ou cancelado – fatos descartados até o momento pela FMF – ambos poderão se salvar do descenso.

Por: Pedro Lima / da Redação


Tabela de confrontos das quartas de final do Mato-grossense

Classificação final da primeira fase do Estadual 2020