Olhar Esportivo - Dom Bosco emite nota falando sobre a entrada contra o União no tribunal
Foto:Thiago Mattos/Olhar Esportivo (Paulinho Mingau)


 O Clube Esportivo Dom Bosco emitiu nota na tarde desta sexta-feira (24), em que sustenta a entrada contra o União no Tribunal de Justiça Desportiva de Mato Grosso (TJD-MT). O texto afirma que o desejo de fazer um futebol mais organizado ‘sempre foi um discurso comum e fácil para todos os envolvidos’, mas que na hora da prática acontece ‘o famoso migué’.

O documento ainda relembra que o União foi beneficiado na primeira rodada do estadual, quando teve seu jogo contra o Cuiabá adiado por não ter conseguido inscrever atletas no BID. Confira o texto emitido pela assessoria de imprensa do Leão da Colina na íntegra.

A briga por um futebol Mato-grossense mais organizado, com credibilidade para atrair público nos estádios e na audiência da TV. Para atrair patrocinadores que invistam e deem condições de fazer um melhor espetáculo, sempre foi um discurso comum e fácil para todos os envolvidos e interessados pelo esporte que é a paixão nacional e do nosso estado.

Especialmente dirigentes, fazem uso dessas palavras para, de forma politicamente correta, aparecerem bem nas entrevistas e nos meios de comunicação.

Mas na hora de sair do discurso e ir para a prática... Cobrando e cumprindo as regras e legislações vigentes, se assegurando dos procedimentos inerentes a responsabilidade de ser um gestor do futebol... aí nem sempre a coisa funciona.  É melhor deixar passar, dar o famoso migué, fazer de qualquer jeito, não é?

NÃO! O CLUBE ESPORTIVO DOM BOSCO NÃO PENSA ASSIM. E por isso nesta semana protocolou uma denúncia de infração contra a equipe do União Esporte Clube.

No caso em questão os jogadores Kauan e Calado, titulares da equipe rondonopolitana, jogaram de forma irregular, como iremos explicar logo abaixo.

Ressaltamos todo o nosso respeito pelo time do União. Entidade histórica e de extrema importância para o nosso futebol, bem como a cidade de Rondonópolis, de igual importância para o nosso estado.

Mas não podemos permitir sermos prejudicados pela inobservância de trâmites legais que deveriam ser cumpridos.

O União já foi beneficiado pelo adiamento de sua partida de estréia contra o Cuiabá. Sabidamente o clube de maior investimento no Estado, ao lado do Luverdense, quando o time colorado, ao contrario dos demais clubes participantes do campeonato, não conseguiu colocar os jogadores no BID, Boletim Diário Informativo da CBF.

Jogo que foi disputado apenas na última quarta-feira quando o time foi goleado por 3x0 em casa. Se fosse disputa na época prevista anteriormente e começando com uma derrota já de cara, o campeonato poderia ter se desenvolvido de forma diferente, com um ânimo diferente. Isso se o time conseguisse colocar jogadores suficientes para ir a campo, se não poderia ter como resultado um W.O. e incorrer nas sanções previstas nesses casos.

O jogo de estréia do União acabou sendo contra o Araguaia, em Barra do Garças. Um jogo duro, pegado, vencido pelo União com um gol na segunda metade do segundo tempo. Seria a chance dos jogadores Calado e Kauan cumprirem a pena que lhes foi imposta pelo Tribunal de Justiça Desportiva de Mato Grosso. E se assim fosse, será que o resultado do jogo seria o mesmo com esses importantes desfalques.

O Clube Esportivo Dom Bosco viveu um caso que poderia servir de exemplo. O atacante Paulinho Mingau (foto) uma das referências de experiência no clube, das maiores esperanças de gol, que decidiu na partida contra o Operário LTDA, que fez o gol do alívio contra o Araguaia, apesar de já treinar com a equipe desde o início da competição, só pode estrear no returno da primeira fase. Porque sua documentação não estava regularizada, ou seja ele não tinha condições de jogo.

ENTENDA O CASO

Por: Olhar Esportivo