Foto: Divulgação Assessoria FMF


A Assembleia da Federação Mato-grossense de Futebol (FMF) votou por unanimidade pelas alterações no estatuto da entidade. Desde a criação da instituição, o estatuto não era alterado.

De acordo com o presidente da FMF, Aron Dresch, o novo estatuto vai permitir desburocratizar a gestão da entidade, além de prever a redução de cargos e gastos fixos.

“Nossa busca é pela eficiência na retomada de decisão e manutenção da estrutura da FMF, além de equiparar o nosso estatuto ao mesmo da CBF, ao Código Civil e a Lei Pelé”, afirmou.

Dentre as alterações que merecem destaque estão a exigência de ficha-limpa para ocupar cargos eletivos e de nomeação da entidade e uma estrutura mais enxuta, diminuindo o número de diretorias para três: executiva, administrativa e de competições.

Além disso, o processo eleitoral da entidade deverá ter mais segurança e transparência, pois os clubes serão obrigados a identificar com 48 horas de antecedência quem o representará e terá direito a voto na Assembleia Geral de Eleição.

“A nossa principal meta será cumprida com este estatuto, que é o aumento de transparência e de confiabilidade”, declarou Aron.

O novo estatuto também prevê a criação do conselho consultivo com representares de cada região desportiva do estado.

Estiveram presentes na Assembleia os representantes dos seguintes clubes: Mixto, Sinop, Operário Várzea-grandense, Nova Mutum, Atlético Mato-grossense, Santa Cruz de Barra do Bugres e Ação.

Por: Da Redação