Foto:Esporte Interativo (Eurico Miranda e Júlio Brant)


 Na madrugada desta quarta-feira, a apuração das urnas apontou vitória do candidato da situação, Eurico Miranda, por 2.111 votos, contra 1.975 de Julio Brant e 421 de Fernando Horta - houve ainda três votos em branco e outros três anulados.

Na teoria, portanto, Eurico foi reeleito para comandar a equipe da Colina por mais três anos. Só que o pleito só será decidido na Justiça, já que uma das urnas causou polêmica e pode ser impugnada.

Na urna em questão, há 475 votos que a Justiça ainda irá analisar para saber se serão válidos ou não - a Polícia Militar, aliás, já até levou o objeto para o tribunal. A decisão judicial, portanto, é que irá definir o novo presidente vascaíno.

Esses votos estão sub judice porque há suspeitas no alto número de adesão de sócios entre novembro e dezembro de 2015, último período para poder votar na eleição da última terça-feira.

Caso essa urna, na qual Eurico venceu por esmagadora maioria (428 votos contra 42 de Brant, além de quatro para Horta e ainda um anulado), tenha os votos invalidados, Brant será o vencedor da eleição, já que sem esses votos a contagem ficam em 1.935 para o candidato da oposição contra 1.683 do atual mandatário.

Portanto, ao final da contagem, as duas chapas comemoraram a vitória. Brant, inclusive, disse "se sentir presidente do Vasco".

"A situação foi tão bizarra que a Justiça vai decidir muito rápido. Todas as urnas foram parelhas, só houve uma que teve mais de 90% de votos para um candidato. Vai ser uma decisão fácil da Justiça, que vai anular aqueles votos e o Vasco terá vida nova. Considero-me presidente do Vasco", celebrou.

Miranda, por sua vez, fez pouco caso, e garantiu que o pleito não será impugnado.

"Eu não sei nem o que eles vão impugnar. Eu não sei! Mas eles podem impugnar... O que eles vão impugnar? Os votos? Está bom, mas baseado em quê? O resultado está lá na urna, os votos estão lá, eu não tenho que me defender de nada. Eles é que têm que procurar algumas coisa, Perderam a eleição!", bradou o atual presidente, já comemorando mais uma vitória.

"Torcedor do Vasco, para você ou quem quer que seja: veja o resultado da eleição e veja quem é que tem que comemorar. Só isso... O resultado da eleição é que a chapa 'Reconstruindo o Vasco' ganhou. Acabou!", assegurou o cartola.

Após a decisão da Justiça sair, a chapa da eleição indicará 120 conselheiros, enquanto a 2ª colocada nomeará outros 30. Eles se juntarão a outros 150 conselheiros natos, formando o grupo que irá participar da votação final, no Conselho Deliberativo, ainda sem data definida (provavelmente no início de janeiro), para enfim definir o presidente vascaíno para o triênio 2018/2020.

O resultado da votação que inclui os sócios, porém, geralmente é respeitado pelo Conselho. Agora, resta saber quem a Justiça irá considerar o vencedor.

Por: ESPN