Foto: Times criam expectativa por vaga mato-grossense na Copa do Brasil 2020 - Olhar Esportivo


A Federação Mato-grossense de Futebol ainda não indicou o clube com a quarta vaga mato-grossense na Copa do Brasil 2020, aberta com a conquista do Cuiabá na Copa Verde. Além da vaga direta do Dourado nas oitavas de final da competição por este título, Operário-VG (vice-campeão estadual) e Luverdense (campeão da Copa FMF), estão garantidos na competição mais democrática do país no ano que vem.

Na semana passada, a diretoria de competições da FMF, em apuração do site Olhar Esportivo, sinalizou que a indicação aconteceria no mais tardar na última segunda-feira (25), porém, não ocorreu nem mesmo durante toda a semana.

De acordo com o Diretor de Competições da entidade do futebol mato-grossense, Diogo Carvalho, a escolha é em conjunto com a CBF. “Estamos em contato (com a CBF), temos direcionado com eles essa conversa para que o entendimento não fique único, que seja em conjunto. Deve ser o União, mas ainda não posso cravar. Estou no aguardo da definição com a presidência”, disse ao Olhar Esportivo.

O União deve ser o indicado para a Copa do Brasil por ter sido o terceiro colocado no Campeonato Mato-grossense, com a terceira melhor campanha geral. A classificação final foi oficializada e divulgada pela FMF após o Estadual 2019. Como o Cuiabá também foi campeão estadual, aumentou uma vaga originária pela federação local.

INTERESSES NA VAGA

Pelo fato de não ter ocorrido a disputa de 3º e 4º entre União e Luverdense no Estadual 2019, o Mixto fez uma tentativa para conseguir a vaga, por ter sido terceiro colocado da Copa FMF. Sendo assim, o Luverdense, com a garantia da vaga sendo campeão da Copa FMF, e o Cuiabá o segundo colocado, já credenciado pelo título na Copa Verde, a vaga sobraria ao Alvinegro. Porém, o entendimento não funcionou, porque no segundo parágrafo do artigo 17 do regulamento da competição, o duelo pelo terceiro lugar da Primeira Divisão do Campeonato Mato-grossense só aconteceria em disputa por uma vaga na Série D do Brasileiro, que não foi o caso.

Com a demora da FMF, o Sinop também entrou na briga nessa semana, alegando que após Luverdense e Cuiabá, a vaga poderia ir para o terceiro time mato-grossense melhor colocado do Ranking Nacional de Clubes, caindo no colo do Galo do Norte. Mas, a tentativa também não deve ser aceita, pois, para isso, a vaga teria que ser originária da CBF, e neste caso, é da FMF.

COMPETIÇÃO MILIONÁRIA

As vagas mato-grossenses para a primeira fase da Copa Brasil garantem para cada clube participante, no mínimo R$ 525 mil. Em caso de avanço para a segunda fase, mais R$ 625 mil entram nos cofres. Na terceira fase, o valor chega a R$ 1,4 milhão.

O Cuiabá, por entrar direto nas oitavas de final sendo campeão da Copa Verde, garantiu cota de no mínimo R$ 2,5 milhões, de acordo com a tabela de 2019.

Por: Pedro Lima / da Redação