Foto: Divulgação FMF


O Governo do Estado de Mato Grosso, através da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer – Secel, aprovou uma verba de auxílio para a Federação Mato-grossense de Futebol – FMF em apoio aos clubes do Campeonato Mato-grossense 2020.

O Convênio junto ao Fundo de Desenvolvimento Desportivo do Estado de Mato Grosso – FUNDED-MT, no valor de R$ 188 mil, foi assinado pelo secretário de esportes Allan Kardec e pelo presidente da FMF, Aron Dresch, mas só poderá ser utilizado pela FMF em caso de continuidade do Estadual. O certame chegou à fase quartas de final e está suspenso por tempo indeterminado, com recomendações das autoridades devido à pandemia do novo coronavírus.

“A ideia era repassar R$ 50 mil para cada clube no início do campeonato, mas por problemas burocráticos foi passando o campeonato e isso não se resolveu, então esse repasse acabou tendo que ser reduzido, porque como já estava no meio do campeonato, não teria como dispor da mesma quantidade do começo. Agora nas quartas de final ficou acertado esse valor para ajudar na continuidade”, disse o secretário-adjunto da Secel, Jefferson Neves.

De acordo como a reportagem apurou, a FMF tem seis pendências no Tribunal de Contas do Estado, acumuladas de gestões anteriores. Porém isso foi regularizado pela atual gestão através de um acordo com ações sociais do governo, como doações de ingressos para escolas públicas, entre outros assuntos que ainda podem ser discutidos caso os jogos sejam com portões fechados.

Em entrevista ao site Olhar Esportivo, o advogado Alexandre Lucas, que realizou o processo e alinhou com a pasta o recebimento da verba, explicou como o benefício ainda pode ser utilizado e o motivo da diminuição do valor destinado.

“É um compromisso de auxílio para fortalecer o campeonato e os clubes. O convênio não estava apto para ser celebrado, tinha algumas pendências de 2010, 2011. Foi feito um trabalho ao longo dos últimos meses para a regularização dessa situação, e esse auxílio ficaria para a realização da fase final do campeonato. Foi celebrado o convênio com uma série de contrapartidas, porém veio o coronavírus. A intensão da federação e do estado é auxiliar os clubes, mas esse tipo de convênio não pode fazer pagamento retroativo, não pode contrair despesas e depois compensar o que já gastou. Só pode fazer convênio para cobrir despesas que ainda vão gastar”, finalizou Alexandre Lucas.

Por: PEDRO LIMA / DE CASA