Olhar Esportivo - Herói do Paysandu comemora título da superação
Foto:Lucas Figueiredo/CBF


A noite da última quarta-feira (16) foi marcante para o Paysandu-PA, que conquistou o segundo título da Copa Verde da carreira. O dia ainda mais especial para um certo camisa 10 do Papão. Pedro Carmona saiu do banco de reservas e fez o gol que aliviou a equipe paraense e confirmou o bicampeonato diante do Atlético Itapemirim-ES. O atleta, no entanto, sequer sabia se teria condições de jogo até o início da partida.

Com uma lesão no ligamento colateral medial do joelho esquerdo desde fevereiro, Carmona já precisou parar de jogar três vezes desde então para tratar o local. Os treinos intensivos com o preparador físico do Paysandu, Fred Pozzebon, fizeram com que a relação do jogador para a grande decisão no Mangueirão fosse possível. Por isso, o herói bicolor faz questão de agradecer e dedicar o feito ao amigo.

– Representa muito esse gol para mim. É inacreditável. Não sabia se ia jogar, fui saber que teria condições de jogo somente na segunda-feira. Estava em uma agonia gigante. Não tenho muita paciência e isso até me atrapalha no convívio, mas tenho de agradecer muito a fisioterapia, comissão técnica, ao Fred principalmente, que ia sozinho para o campo comigo e me ajudava a alcançar mais confiança para bater na bola. Estou muito feliz agora e fico muito contente por ajudar o time a ser campeão de alguma forma – destacou.

O apoio não foi apenas do clube. O pilar de Pedro Carmona durante a recuperação da lesão foi a família. Ao relembrar os momentos difíceis, quando confessa ter pensando até em desistir do futebol, o meia exalta as figuras do pai e da mãe.

– Meu pai Geovane e minha mãe Melissa são a minha base. Me deram tudo na vida, todas as condições para tentar ser jogador. Pensei em desistir algumas vezes, não é um caminho fácil, a gente abre mão de muita coisa desde novo, então tenho que dedicar a eles. Minha família sempre esteve comigo nas boas e nas ruins – acrescentou.

André Mazzuco, diretor executivo de futebol do clube, vibrou pela conquista da Copa Verde. Como o futebol é dinâmico e a conquista permite ao time sonhar, o dirigente revelou que o objetivo principal do Paysandu agora passa a ser o acesso à Série B do Campeonato Brasileiro.

– Tivemos um Mangueirão com quase 40 mil pessoas vibrando. E fica mais emocionante em função da festa da torcida. O clube apoia desde o início, dá todas as condições de trabalho... E nós demos muito valor a Copa Verde. É um título nacional e mais um para a galeria de glórias do Paysandu. Então, vamos comemorar bastante, mas já voltaremos logo depois o foco ao Brasileiro da Série B. O acesso à Série A é o nosso grande objetivo nesta temporada – afirmou.​

O Papão volta a campo pela Série B do Campeonato Brasileiro no próximo sábado (19). A equipe bicolor encara o São Bento-SP na Caruzu e a torcida promete fazer a festa antes de a bola rolar para comemorar ainda mais o título da Copa Verde 2018.

 

Por: Redação