Foto:Lucas Uebel/Grêmio F.B.P.A


 Jael Ferreira Vieira, nascido em Várzea Grande e criado no bairro CPA, em Cuiabá, chegou desacreditado ao Grêmio no início da temporada 2018. Após alguns jogos no Campeonato Gaúcho, o atacante se lesionou gravemente e voltou a atuar no início de outubro.

No jogo de volta da semifinal da Libertadores, Jael entrou no segundo tempo contra o Barcelona-EQU e foi unanimidade na imprensa gaúcha que sua participação melhorou o rendimento do time, que perdia por 1 a 0 e passava por um momento difícil no jogo.

Na noite de ontem (22), na primeira final da ‘Liberta’, Jael, ‘o cruel’ se tornou o nome mais comentado do duelo contra o Lanús, que terminou com vitória gremista por 1 a 0.

O várzea-grandense deu a assistência para o gol de Cícero aos 38’ do segundo tempo e, além disso, foi pivô da grande polêmica no último lance do jogo, quando foi empurrado claramente dentro da grande área e o juiz não deu o pênalti e encerrou o jogo sem sequer consultar o Video Assistant Referee (VAR).

Agora o Tricolor Gaúcho tem a vantagem do empate para a finalíssima da próxima quarta-feira (29), no município de Lanús (nos arredores de Buenos Aires), no estádio Ciudad de Lanús. Do CPA para a América? Falta uma semana para descobrirmos.

Rodado

Jael atuou por 14 clubes desde que começou a carreira profissional, em 2007: Criciúma, Atlético-MG, Cruzeiro, Goiás, Bahia, Kalmar (Suécia), Portuguesa, Flamengo, Seongnam (Coreia do Sul), Sport, São Caetano, Joinville, Chongquin Lifan (China) e Grêmio.

Seu único vínculo futebolístico com Mato Grosso foi no sub-17 do Cuiabá E.C, em 2005. Jael costuma sempre vir para a capital mato-grossense nos finais de ano, onde é presença 'carimbada' no amistoso 'Amigos Pela Solidariedade'.

Por: Thiago Mattos