Foto: Reprodução MyCujoo


O meio-campista do Sinop, Wellyson Simões, de 25 anos, sofreu uma fratura na fíbula e uma luxação no tornozelo na derrota do Galo do Norte por 2 a 1 para o Altos do Piauí, pela 7ª rodada da Série D. O fato ocorreu em uma falta aos 42 minutos do segundo tempo, no estádio Felipe Raulino, em Altos, a aproximadamente 40km da capital Teresina.

Segundo um membro da diretoria do Sinop, o descaso com a estrutura de jogo foi enorme. O dirigente afirmou que a ambulância era em um carro compacto e que não tinha gesso, desfibrilador, tão menos materiais para tala.

“O jogador machucou, foi para o hospital, não tinha gesso, atadura, nada. A ambulância que tinha era pequena, não tinha desfibrilador, não tinha oxigênio. Em Mato Grosso os caras exigem tudo, a FMF segue à risca as exigências. O que era aquilo? Não conseguiram fazer uma tala no jogador, nós que tivemos que fazer no hotel, improvisada. Daí foi procurar um hospital em Teresina, não tinha nada disponível. Fico pensando se acontece algo mais grave, era um carro tipo Fiorino, nunca vi isso na minha vida, num Campeonato Brasileiro utilizar isso como ambulância”, desabafou.

VEJA O VÍDEO DO LANCE NO INSTAGRAM!

Ainda segundo a diretoria, a fisioterapia do clube improvisou uma tala para que o jogador possa viajar de volta à Mato Grosso, para realizar novas avaliações e dar sequência nos procedimentos de cirurgia. O tempo médio de recuperação em torno dessa lesão leva de 6 a 8 meses.

Foi o terceiro jogo de Wellyson pelo Sinop. Anteriormente, ele já havia atuado contra Baré-RR e Moto Club-MA. O atleta nasceu no Rio de Janeiro e teve passagens por Alecrim e Macapá.

Saiba mais: Sinop perde para o Altos-PI fora de casa

Por: Da Redação