Foto:Júnior Martins


 Agner Arthur Quintanilha (ICE-MT) conquistou medalha de bronze ao superar o peso pesado Victor Arnaldo Pereira (UniSant’Anna-SP) com a técnica Jiu-ji Gatame, nesta sexta-feira (4.11), no Palácio das Artes Marciais Iusso Sinohara, no Complexo da Arena Pantanal, na 1ª rodada de disputas do Judô nos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs-Cuiabá). A delegação de Mato Grosso conta com nove lutadores num total de 202 competidores de 26 estados na modalidade de Judô. 

Os confrontos tiveram início nesta sexta-feira (04.11), às 9h, e seguem até domingo (6), sempre no mesmo local, o Palácio das Artes Marciais, num total de 18 categorias por peso e gênero. E, dos nove atletas de MT, sete homens e duas mulheres, três deles já concluíram as jornadas de luta. Agner Quintanilha ganhou bronze (3º lugar – Pesado), Sara Mikaelle Quezo (5º lugar – Pesado) e Luiz Gustavo Silva (sem colocação – Meio-Pesado).
 
O medalhista Agner Quintanilha fez o total de quatro lutas. Primeiro ganhou de Ângelo Antônio Sampaio (UFC-CE) com a técnica Tate Shiho Gatame, na sequência venceu Antônio Ripardo (Uninassau-PE) com a imobilização Kuzure Yoko Shiho Gatame, depois perdeu para Vitor Hugo Braga (UPIS-DF) num Sumi Gaeshi e, na disputa pela 3º colocação, surpreendeu o Victor Arnaldo Pereira com uma transição para o solo com o golpe Junior Baiano seguido por um Jiu-ji Gatame.
 
“Um primo meu foi morar com minha família quando eu tinha uns oito anos. Ele era um garoto muito arteiro que estava sempre em confusão. E eu acabei indo nessa onda dele. Daí minha mãe me colocou no judô com a intenção de me endireitar e isso deu certo. Hoje sou faixa preta, universitário e instrutor de judô em dois polos de um projeto social do Instituto David Moura. Meu primo está preso numa penitenciária”, conta Quintanilha. 
 
Para o presidente da Federação Mato-grossense de Esporte Universitário (FMEU), uma das instituições responsáveis pela realização dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs) em Cuiabá, Alexandre Bregunci, além dos eventos esportivos terem participação relevante na economia de uma cidade e do país, o principal ganho está na parte social. Segundo ele, o esporte constrói cidadãos aptos para o convívio produtivo em sociedade.  

Por: Redação