Foto:Reprodução Zé Esquiva


O lutador mato-grossense José Vaz Neto, conhecido como Zé Esquiva, brilhou no Campeonato Brasileiro de Artes Marciais realizado na cidade Olinda em Pernambuco no último final de semana.

Ele ganhou o cinturão brasileiro de Thai Boxe, na categoria até 63,5 quilos, vencendo quatro lutas em sequência.  Zé Esquiva ainda foi homenageado pelo presidente da CBMA – Confederação Brasileira de Cultura e Artes Marciais Marley Mendonça com a ordem do mérito nacional por ter conquistado o Mundial de Kickboxing em 2016 na Itália.

O lutador nasceu na cidade de Alta Floresta e representa o município e a academia Nocaute CT, mas para complementar seu treinamento e evoluir ainda mais ele mudou-se para o Rio de Janeiro há cerca de um mês.

Apesar do sucesso no Kickboxing, Zé Esquiva sonha mais alto e tem como meta entrar no evento mais badalado de artes marciais da atualidade, o UFC: “Meu objetivo e sonho é chegar no UFC. Acredito que com essa conquista estou muito próximo. Quero levar o nome do nosso Mato Grosso para todo o lugar do mundo.”

CARTEL E TÍTULOS          

78 lutas, 68 vitórias, 40 delas por nocaute.

9 lutas profissionais, 9 vitórias e 7 delas por nocautes.

2 cinturões brasileiros

2 cinturões estaduais

Medalhas de ouro, prata e bronze no mundial de Kickboxing da Itália de 2016 em três categorias diferentes.

PORQUÊ “ZÉ ESQUIVA”?

O próprio lutador explica a origem engraçada do apelido: “na minha primeira luta eu estava com muito medo, daí quando meu adversário vinha me bater eu fazia umas esquivas muito feias e aí me apelidaram de “Zé Esquiva Louca”. Eu fiquei com raiva desse apelido, não gostei, então comecei a treinar muito minha esquiva e hoje se tornou um dos meus pontos fortes e acabo tomando poucos golpes nas lutas.

Por: Mateus Garcia