O mato-grossense Henrique Andrade Meinke, de 14 anos, foi selecionado para compor o plantel de 40 jogadores das seleções brasileiras escolares de vôlei, sendo vinte rapazes e vinte moças, que participarão de um período de treino teórico e prático com técnicos das seleções de base da CBV (Confederação Brasileira de Voleibol), entre os dias 28 de novembro e 03 de dezembro, no Centro de Desenvolvimento da modalidade, em Saquarema (RJ).

Nascido em Campo Verde (MT), Henrique Meinke, um ponteiro de atuais 1,77m de altura e 60kg, começou a praticar vôlei aos 9 anos, em um clube particular do município. E nem foi na categoria vôlei de quadra, mas na vôlei de praia. Gostou tanto que continuou, migrou pra quadra e chegou a ser vice-campeão estadual sub18 (em 2014) e campeão estadual escolar sub15 (em 2015). E seguiu na terra natal até ganhar uma bolsa de estudos no Colégio Isaac Newton (Cin), na capital.

“Meu pai se chama Heitor Jardel Meinke e minha mãe de Patrícia Mara de Andrade. Ele é caminhoneiro e ela é servidora pública. Morei com eles em Campo Verde até 2014. No início de 2015 mudei para Cuiabá. Primeiro fui chamado para fazer uns testes no Isaac Newton, dai passei e ganhei uma bolsa de estudos. Então mudei para a capital e hoje moro com minha irmã, Isadora Meinke, de 20 anos. No começo sentia falta dos pais, mas agora estou bem”, conta Henrique.

Para o garoto prodígio do voleibol, só há dois futuros possíveis como meta de vida, ser atleta profissional de vôlei ou médico veterinário. Segundo ele, esses são os dois sonhos ou objetivos que lhe são desejados. E para realizá-los fará os sacrifícios que forem necessários. Como mudar de cidade ou jogar lesionado. Como fez quando disputou, com o dedo destroncado, o regional de seleções no final de 2013 e ainda foi destaque da competição.

“Destronquei um dos dedos num treino anterior ao início do campeonato. Estávamos praticando defesa e quando tentei espalmar a bola, que vinha de um ataque, ela pegou o dedo em cheio e tirou do lugar. Doía bastante e atrapalhava para tocar a bola. Mesmo assim entrei em quadra. Desde então aperfeiçoei meu passe, ataque e saque. Tenho treinado quatro vezes por semana. E essa foi minha 1ª convocação para seleção brasileira. Nada me impedirá de jogar”, diz Henrique.

De acordo com o presidente da Federação Mato-grossense de Voleibol (FMTV), Nicanor Lopes dos Reis Filho, os próprios treinadores da seleção brasileira escolar, Percy Oncken e Roberto Picinin que foram os olheiros que perceberam o talento do Henrique Meinke. Segundo ele, os técnicos viram o rapaz jogar na etapa nacional dos Jogos Escolares da Juventude, que ocorreu ainda neste ano, em Fortaleza (CE). O menino foi escolhido entre inúmeros atletas de todo país.

Foto: Assessoria FMTV

Por: Redação