Foto:Nivaldo Alves


 A mato-grossense Elaine Gama conquistou a medalha de bronze na modalidade de corrida de rua na 64ª edição dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs-Cuiabá), nesse domingo (06.11). A atleta levou 42 minutos e 51 segundos para percorrer o trajeto de 10km em 12 voltas de 834m ao redor do anel externo da Arena Pantanal. A corrida de rua reuniu 32 universitários nas categorias feminina e masculina vindos de 17 estados da federação.

A estudante de educação física, Elaine Nascimento Gama, de 21 anos, garantiu o pódio sob uma sensação térmica de 25 graus. Com corpo pequeno e ágil, de 1,58m de altura e 49kg, ultrapassou 13 concorrentes e cruzou a linha de chegada com uma diferença de 4 minutos para o primeiro lugar. É a segunda vez que a corredora, especializada em atletismo, participa do JUBs. Em 2014 ficou com a sexta colocação.

“Devo o resultado ao exercício intenso e a preparação feita pelo meu técnico, Severino Santos, que também é técnico da Seleção Brasileira de Atletismo. Com ele aprendi a correr cansada para obter resistência. O treinamento consiste em percursos de longa distância e a velocidade constante com a técnica de rodagem. Eu comecei a correr com 13 anos, há seis pratico o atletismo, que exige muito condicionamento físico”, disse Elaine Gama.

Outros dois atletas da delegação mato-grossense participaram da competição, Matheus Assis e Pedro Silveira, que ficaram em 9º e 14º lugar, respectivamente. Para Matheus, que conquistou a 1ª colocação nos Jogos Sul-americanos Universitários de 2016, a modalidade se difere da corrida na pista por conter obstáculos, além de subidas, descidas e contornos. E isso faz o corredor a mudar várias vezes o ritmo da corrida.

“Infelizmente não consegui dar meu melhor, tive desconforto durante a competição devido a uma alimentação não balanceada e o curto tempo para realizar o aquecimento. Fiz um duro treinamento de quatro semanas para conseguir fazer os 10km em 30min, porém em toda disputa ocorre imprevistos. Os exercícios que realizei antes da corrida enfatizaram o tiro longo para suportar o calor e o árduo esforço físico”, explicou Matheus.

Por: Redação