Foto: Divulgação Assessoria CEOV


O Operário Várzea-grandense começa a se revelar, pelo menos na parte da diretoria, para a sequência da temporada 2020, que tem pela frente a Série D do Campeonato Brasileiro.

No fim da tarde desta terça-feira (5), foi apresentada toda a parte de direção e administração do clube, que será responsável pelo planejamento, documentação, finanças e montagem do elenco.

Além do presidente Éder Taques, que já estava no cargo, e da volta do Gerente Marcelo Galiano, e do Supervisor André Xela, compõe a gestão o Diretor Márcio Cabral, comentarista esportivo e com experiência no ramo do futebol, com passagem na categoria de base do São Paulo Futebol Clube. Ele estava pré-acertado com o União antes da pandemia, mas com mudança de planos, optou por fechar com o Tricolor.

Sendo assim, nas próximas semanas, o novo técnico será contratado e o plantel de jogadores formado, para dar início aos treinamentos, provavelmente no dia 17 de agosto, em Várzea Grande.

O Operário-VG está no grupo A5 da Série D do Campeonato Brasileiro. Além do Tricolor, a chave é composta por União de Rondonópolis, Águia Negra-MS, Goiânia, Goianésia-GO e Vitória-ES. A Aparecidense deve entrar no lugar do CRAC, que desistiu da disputa. Outra vaga do grupo está em aberto e será definida no jogo entre Real Noroeste-ES e Aquidauanense-MS, na preliminar da Série D.

A estreia do time de Várzea Grande está marcada para ocorrer entre os dias 19 e 20 de setembro. Se manter a tabela, e for oficializada a entrada da Aparecidense, o primeiro jogo será contra o time goiano, fora de casa.

Por: Pedro Lima / da Redação