Todas as terças e quintas-feiras são especiais para cerca de 60 alunos da Escola Estadual Rodolfo Augusto Augusto Trechaud E. Curvo, localizada no bairro Paiaguás, em Cuiabá. É dia de treinar no Projeto Escolinha de Futebol, realizado pela Associação Mato-grossense de Magistrados (Amam) em parceria com o Programa de Ação Social da Unimed Cuiabá (PróUnim) e a Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja).

Este é o quarto ano do projeto, que começou em 2012. Os meninos, com idades entre 7 e 14 anos, devem estar matriculados na escola. Para continuar participando, precisam apresentar bom comportamento em sala de aula e boas notas. Aproximadamente 300 crianças já passaram pela escolinha desde o início. Alguns, inclusive, jogam nas categorias de base de times como o Mixto e o Cuiabá.

Estudante do 6º ano, Brendo Ricardo Rodrigues Padilha, de 11 anos, participa da escolinha há três anos. Seu sonho é ser jogador de futebol e brilhar como o atacante Neymar, seu ídolo. “Amo jogar futebol. Na escolinha tenho a oportunidade de praticar, conhecer novos amigos e aprender”, conta. 

Também há três anos na escolinha, Helton Araújo Rodrigues, de 12 anos, é um exemplo de como o esporte pode melhorar a vida das pessoas. Quando entrou para o projeto era tido como brigão na escola. Hoje, seu comportamento é outro. As brigas ficaram para trás. “Aprendi muito aqui, a ficar mais calmo e ter mais respeito. Minha mãe fica muito contente e faz questão de sempre me apoiar e acompanhar nos campeonatos que participamos”.

Segundo o treinador, Gerson Lopes, o objetivo do projeto é muito mais do que ensinar futebol aos meninos, mas sim, transformá-los em cidadãos. “O esporte ensina muito mais que a prática, ensina a trabalhar em equipe, ter respeito pelo próximo e determinação para conquistar seus sonhos com trabalho e esforço”, explica.

As aulas são realizadas no campo de futebol da Amam, que fica próxima à escola. “É muito gratificante para a entidade contribuir na formação destes jovens, que lá na frente serão cidadãos conscientes e bem formados”, pontua o presidente da Amam, José Arimatéa. 

Os alunos também participam de palestras educativas realizadas mensalmente e que abordam temas como sexualidade, educação e drogas, entre outros. O desempenho nas atividades é avaliado de perto pelo treinador. Também é feita uma avaliação trimestral, com o envolvimento dos parceiros do projeto.  

Campeonatos – Além dos treinos, a escolinha participa frequentemente de campeonatos. Em um deles, os meninos foram campeões nas categorias sub 9 e sub 11. No dia 26 de junho, disputarão mais uma final. A partida será na Escola Patronato Santo Antônio, a partir das 15h.

Por: Olhar Esportivo