Foto:Divulgação


 O Araguaia fez ótima campanha no Mato-grossense deste ano. A equipe barra-garcense, promovida ano passado à primeira divisão estadual, chegou até a semifinal da competição, conduzido principalmente pela massa que comparecia ao estádio Zeca Costa.

Além da 4ª colocação geral do estadual, o Araguaia também ficou em 4º no quesito média de torcedores. O Galo da Serra recebeu cerca de mil torcedores em seus jogos em casa, tendo também uma das maiores arrecadações com bilheteria entre os 11 participantes do torneio. No entanto, essa realidade não foi refletida na estreia da equipe na Série D do Campeonato Brasileiro.

Logo após o fim do Mato-grossense, o Zeca Costa foi vetado pela CBF por falta de diversos laudos, como de engenharia, impedindo o Araguaia de usar uma de suas maiores armas para a competição nacional. Depois de muito esforço da diretoria, o clube conseguiu a liberação do estádio junto à entidade. Porém, o que inicialmente foi motivo de comemoração, se tornou decepção. Somente 487 pagantes foram assistir à derrota por 1 a 0 diante da Aparecidense, pela estreia da Série D.

“Realmente foi decepcionante, mas ao mesmo tempo a gente esperava público pequeno. Os laudos saíram de última hora, tivemos um feriado municipal na cidade e muitas famílias foram viajar”, disse Celso Souza, presidente do Araguaia, sobre os motivos do público frustrante.

O dirigente afirmou que não há estratégias específicas para atrair a torcida de volta ao Zeca Costa. “Os torcedores voltarão a frequentar o estádio com os bons resultados da equipe. Sempre que possível tentaremos colocar o jogo no sábado, pois é um dia que, naturalmente, atrai mais público”

O próximo compromisso do Araguaia pela Série D será contra o Comercial-MS, fora de casa, no sábado (18). Para Souza, um placar favorável pode ser determinante para levar um bom número de torcedores na próxima partida do clube no Zeca Costa.

Por: Jonathas Gabetel