Foto: Reprodução Olhar Esportivo


Na semana passada, diversos clubes de todas as primeiras divisões dos estaduais do Brasil, se uniram através de uma carta assinada por centenas de presidentes, em pedido de apoio financeiro à Confederação Brasileira de Futebol – CBF, para enfrentar o momento vivido diante da pandemia do Covid-19 com a paralisação dos campeonatos.

Nesta semana, a CBF informou repasse acima de R$ 19 milhões, porém que beneficiam apenas os clubes das Séries C e D do Brasileiro, Séries A1 e A2 do Brasileiro Feminino, e federações.

CBF dará aporte financeiro aos clubes e Federações; Veja os mato-grossenses que irão receber

Diante disso, o presidente do Operário Várzea-grandense, Éder Taques, que também é o representante escolhido dos clubes do Centro-Oeste, agradeceu o aporte financeiro de R$ 120 mil feito ao Tricolor, que está na Série D, contudo aguarda um novo apoio aos clubes que no momento não são credenciados aos campeonatos nacionais.

“Com essa paralisação dos campeonatos, surgiu um movimento no Ceará que se estendeu para todo o Brasil, inclusive aqui em Mato Grosso. São aproximadamente 250 equipes unidas pelo futebol. Enviamos um pedido semana passada e tivemos um retorno rápido e importante da CBF, agradecemos muito a ajuda que disponibilizaram para os clubes da Série C e Série D, mas não podemos esquecer de um apoio para os clubes que não estão nas divisões, que também precisam de recursos, passam por dificuldades. Eles fizeram parte desse pedido, engajaram juntamente com todos e não é justo não receberem. Precisam acertar suas contas adquiridas nos estaduais diante dessas dúvidas que passamos nas últimas semanas”, disse Éder Taques, presidente do Operário Várzea-grandense.

O presidente do Chicote da Fronteira confirmou à reportagem do site Olhar Esportivo, que uma nova carta foi enviada à CBF, onde mostra gratidão pelo apoio, mas ressalva um novo pedido de extensão dos benefícios já concedidos.

“Foi enviada uma segunda carta e estamos aguardando outro posicionamento da CBF, para também atender os clubes que permanecem com suas necessidades de manter os contratos, realizar os pagamentos dos funcionários, atletas, técnicos, milhares de empregos que geram, necessitando da assistência e atendimento emergencial financeiro. Os clubes ficaram sem recursos, sem patrocinadores, espero que a CBF possa fornecer um aporte e atender as demais equipes”, pediu Éder Taques.

Nas últimas semanas, Éder Taques foi escolhido pelos 10 clubes da primeira divisão mato-grossense, entre outros clubes de Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal, para representar a região nessa intermediação.

“Foi feita uma eleição por regiões, tivemos o apoio dos dez clubes daqui da primeira divisão, alguns de Mato Grosso do Sul, de Goiás, do Distrito Federal, e estamos representando em prol de todos”, completou.

Por: PEDRO LIMA / DE CASA