Foto: Divulgação FMF


O coordenador de Marketing e Relações Institucionais da Federação Mato-grosssense de Futebol, Humberto Frederico, lamentou o artigo publicado pelo Médico e conselheiro do Mixto, Dr. Márcio Alencar, em que pede o fim do Estadual 2020.

Para Humberto Frederico, o Mixto quer que a Federação tome decisões precipitadas, antecipadamente em relação a qualquer outra entidade esportiva do país, para unicamente beneficiar a equipe que foi rebaixada este ano.

“O futebol não pode chegar neste nível. O Mixto quer tirar proveito de uma situação delicada onde pessoas estão morrendo para se livrar do rebaixamento”, afirmou.

O dirigente da Federação complementa: “o conselho do Mixto questionou qual o interesse por trás de uma demora de tomar decisão que o futebol necessita. Eu sou quem questiono: qual o interesse na velocidade de decisão que o Mixto afirma ter?”.

Segundo ele, um anúncio neste momento de anulação da campeonato, não vai mudar em nada os planos das equipes que ainda estão na competição, e irá beneficiar somente as equipes rebaixadas.

“Sobre a acusação de não agirmos sobre o presente e não prepararmos para o futuro do futebol, quero lembrar que a Federação é a única do país que ajudou todas as equipes da competição financeiramente a rescindirem os contratos com os atletas, e caso a competição volte, já temos condições de bancar a logística de todas as equipes além de termos dinheiro de patrocinadores e televisão para que as equipes possam contratar jogadores em uma possível retomada”, afirmou.

Por fim, Humberto lamenta que o Mixto demonstra falta de conhecimento ao afirmar que a FMF tem que estar preocupada em achar soluções para o futebol ao invés de ficar estática.

“Praticamente toda semana temos reuniões com as autoridades competentes, como o secretário de Esportes Allan Kardec para falar do futuro do nosso esporte. Depois de quase dez anos sem poder fazer convênios devido a irregularidade nas prestações de contas em anos anteriores, estamos prestes a assinar um TAG com o Governo do Estado e com o TCE-MT, para poder voltar a receber verba pública, falta conhecimento nas palavras do conselheiro mixtense”, concluiu.

Confira o artigo escrito pelo Médico Dr. Márcio Alencar: Momento requer pulso firme e decisão, mas FMF não age sobre o presente e não prepara o futuro

Por: Da Redação