Foto: Cuiabá conquistou o título da Copa Verde na disputa por pênaltis; Gol da vitória no tempo normal, foi marcado por Paulinho, no último minuto dos acréscimos. - AssCom Dourado


O Dourado, como já é conhecido o Cuiabá Esporte Clube, segue no aumento da sua hegemonia no estado de Mato Grosso, e almeja um espaço maior na representatividade do futebol do centro-oeste. O ano de 2019 foi com altos e baixos, mas com vários finais felizes nas competições disputadas, principalmente no profissional.

Após o acesso na Série C em 2018, o Cuiabá iniciou os planejamentos já em novembro do mesmo ano. Contratou o novo Diretor Executivo Michel Alves, firmou renovações, contratações, e realizou a pré-temporada em dezembro, no comando do exigente técnico Itamar Schülle, marcado na história do clube.

Digo marcado porque, além de ter levado o time para a Série B, em 2019, ele começou o ano com a sua segunda conquista consecutiva do título do Campeonato Matogrossensenovamente de forma invicta, fatos inéditos ao Dourado. Foi o tricampeonato seguido no certame Estadual e o nono na história do clube, que completou maioridade de 18 anos em dezembro.

Já que entramos no primeiro semestre do ano, vamos relembrar a Copa do Brasil. O Cuiabá chegou à segunda fase. Na estreia, venceu o Ypiranga do Amapá por 1 a 0 fora de casa, garantindo mais uma cota. Logo depois, veio o Botafogo-RJ, também em jogo único como visitante. O Dourado perdeu por 3 a 0 para o Alvinegro carioca e foi eliminado no estádio Nilton Santos (Engenhão).

Chegou a Série B do Brasileiro e foram logo quatro jogos de invencibilidade do debutante, sendo duas vitórias e dois empates. O Cuiabá mostrou que poderia ser mais que um simples participante, mas acumulou quatro derrotas consecutivas antes da pausa para a Copa América, com atuações apagadas de vários jogadores, inclusive do argentino Escudero, contratado como nome de “peso” do elenco.

Em meio a contratações pontuais e afastamentos no elenco do Cuiabá durante a Copa América, entre eles alguns jogadores do acesso, o time manteve o técnico Itamar Schülle e voltou à competição, se recuperando. Flertou diversas vezes com o G4 e criou uma expectativa possível de acesso à Série A. Veio também a Copa Verde, o Cuiabá mesclou o elenco nas oitavas e quartas de finais, passando aperto contra Iporá-GO e Costa Rica-MS, mas chegando à semifinal contra o Goiás, time da Série A.

Com muitas lesões dos jogadoresdesgaste da comissão-técnica há dois anos no comando, o futebol do elenco caiu em setembro e culminou em derrotas, o que gerou a demissão do técnico Itamar Schülle e seus aliados, Lucas Isotton e Carlos Gamarra.

A diretoria agiu rápido e Marcelo Chamusca foi imediatamente contratado após ser dispensado do CRB-AL. Estreando na 30ª rodada pelo Dourado na Série B, ele acumulou seis jogos de invencibilidade, sendo quatro vitórias e dois empatesVenceu o campeão Bragantino por 2 a 0 e o ex-clube CRB, com goleada por 5 a 1. Além disso, eliminou o time titular do Goiás com uma vitória no tempo normal e disputa nos pênaltis na semifinal da Copa Verde, todos esses três jogos na Arena Pantanal.

Chamusca reascendeu a chama do acesso e empolgou novamente a torcida Auriverde. O banho de água fria veio na 35ª rodada, contra o América-MG, 2 a 0 para os mineiros na Arena Pantanal. Com o acesso distante após essa derrota, o foco se tornou o título da Copa Verde. Em dois jogos disputados, o Cuiabá conseguiu de forma emocionante, o bicampeonato da competição em disputa de pênaltis contra o Paysandu-PA, no lotado estádio Mangueirão. Com a conquista, o clube garantiu R$ 2,5 milhões para 2020, com a vaga direta nas oitavas de final da Copa do Brasil.

Na Série B, ainda rolaram jogos mornos, empates sem gols fora de casa contra Figueirense-SC e Botafogo-SP, e derrota para o rebaixado Vila Nova-GO, comandado na ocasião pelo ex-técnico do Dourado, Itamar Schülle, diante dos torcedores, na Arena Pantanal. Na inédita participação, o clube terminou a competição na oitava colocação, 52 pontos, com 13 vitórias, 13 empates e 12 derrotas, 45,6% de aproveitamento.

Com os jogadores supervalorizados pelas conquistas no ano e regularidade na competição nacional, o elenco foi desmanchado para a próxima temporada. Apenas seis atletas, sendo dois titulares, tiveram seus contratos renovados. Nomes fortes como dos ídolos Victor Souza e Alê, do lateral-esquerdo Paulinho (que deve voltar para Série B), do meio-campista Jean Patrick, e do meia-atacante Felipe Marques, se transferiram para outros clubes. Outros jogadores, principalmente indicados pelo técnico Chamusca, foram contratados para 2020.

Em 2020, o Cuiabá disputará novamente as mesmas competições. Defenderá os títulos no Campeonato Matogrossense e na Copa Verde, entrará direto nas oitavas de final da Copa do Brasil, com boas chances de enfrentar um time do primeiro escalão brasileiro, além de jogar pela segunda vez a Série B do Campeonato Brasileiro.

CATEGORIAS DE BASE

Nas faixas etárias inferiores, o Cuiabá conquistou apenas um título, no Estadual Sub-15. No restante, foram três vice-campeonatos, perdendo as finais para o Dom Bosco no Sub-17, para o União no Sub-19 e para o Luverdense na Copa FMF.

Já na Copa São Paulo, que ocorreu em janeiro, o Cuiabá fez uma bela participação, se classificando em primeiro do grupo, vencendo o Botafogo-RJ, mas sendo eliminado pelo América-MG na segunda fase. A equipe disputará novamente a competição a partir do dia 3 de janeiro, quando estreia diante do Juventude-RS, em Cravinhos.

TORCIDA

No primeiro turno da Série B, o Cuiabá já era considerado um visitante indigesto, porém, teve problemas durante toda a competição como mandante. Foram derrotas em casa para Ponte Preta-SP, Atlético-GO, além das indigestas do segundo turno para Londrina-PR e Vitória-BA. Empates inesperados contra Brasil de Pelotas-RS, Vila Nova-GO e Criciúma-SC também não foram bem vistos na transição dos turnos.

Mesmo com altos e baixos, a torcida manteve uma boa média de público na Série B, terminando na mesma colocação que o clube na pontuação da tabela. Foi a oitava maior média com 3.787 pagantes por jogo. O maior público pagante do clube na Série B foi pela décima rodada, 7.676 contra o Sport-PE, dia 15 de julho, primeiro jogo como mandante após o término da Copa América no Brasil. média do ingresso foi de R$ 17,00, sendo a sétima mais cara da competição.

No primeiro jogo da final da Copa Verde, o Cuiabá colocou quase 12 mil pagantes na Arena Pantanal, foram exatamente 11.973 torcedores, de acordo com a súmula do jogo. 

O programa sócio torcedor Dourado, criado em 2019, foi um fator positivo para o clube, com adesões a partir de R$ 9,90, sendo aderidas mais de 4 mil carteirinhas.

Por: PEDRO LIMA / OLHAR ESPORTIVO


Cuiabá foi um dos poucos times que venceu o campeão Bragantino-SP na Série B - AssCom Dourado

Cuiabá foi tricampeão matogrossense em 2019 - AssCom Dourado

Técnico Itamar Schülle, ídolo do clube pelo acesso à Série B, acabou sendo demitido na 28ª rodada em 2019 - AssCom Dourado

Técnico Marcelo Chamusca foi o escolhido para comandar o Dourado. Já conquistou um título e renovou contrato para 2020 - AssCom Dourado