Foto:Pedro Lima / Olhar Esportivo


O Mixto Esporte Clube não teve um bom domingo na Arena Pantanal. O Tigre perdeu por 3 a 1 para o União pela terceira fase do Campeonato Mato-grossense.

Sem encontrar o futebol que vinha apresentando nas partidas anteriores, o Mixto do técnico Toninho Pesso levou dois gols no primeiro tempo, marcados por Deco e Goteira. Na segunda etapa, Dinelson descontou de pênalti, porém, o talismã Marcelinho fechou o placar no final do jogo.

“Primeiro tempo abaixo, onde eles fizeram os dois gols. No intervalo, modificamos a equipe, fizemos logo 2 a 1, tentamos ficar em cima do adversário, com posse o tempo inteiro, eles optaram por contragolpes. A gente criou, faltou um pouco mais de finalizações, tivemos a posse, só que não conseguimos o objetivo do gol para empatar a partida. Abrimos o time, ficamos com um volante só, buscamos a infiltração do jogo, então dentro disso, fizemos um grande segundo tempo, mas o União foi matador. Teve a chance, matou a nossa equipe. Ficou difícil por um primeiro tempo muito abaixo, mas no segundo tempo houve evolução. Agora é ter cabeça fria, terceira partida, o campeonato está todo embolado”, explicou o técnico do Mixto, Toninho Pesso.

Para o comandante, a equipe jogou apenas no segundo tempo, que não foi suficiente para reverter ou ao menos empatar o placar.

“Vai ter uma melhora, vamos assumir a responsabilidade, ter hombridade da derrota, sabemos que não foi um primeiro tempo digno de uma equipe da tradição do Mixto. Segundo tempo sim, uma equipe que criou, que ficou o tempo todo em cima do adversário, mas no contragolpe acabamos tomando o terceiro gol. Ou eu abdicava de atacar ou eu me defendia, eu abri a equipe para ir em cima deles, consequentemente não conseguimos fazer o gol de empate e fizeram o terceiro gol, mas a equipe criou no segundo tempo, no primeiro tempo não foi uma equipe digna, não apresentou”, disse o técnico.

De acordo com Toninho Pesso, este jogo contra o União poderia ter sido antecipado, para sexta-feira(01) ou sábado(02), como foram os jogos de outros clubes mato-grossenses, pois na próxima quarta-feira, o Alvinegro tem um compromisso gigante contra o CSA de Alagoas pela estreia na Copa do Brasil.

“É um grupo experiente, tem que ter tranquilidade, nem sempre vai ganhar os jogos, mas sabemos da pressão que é o Mixto, da tradição que é o Mixto, então dentro disso temos que ter tranquilidade. O repouso é curto, esse jogo não era para ter sido hoje (domingo), era para ter sido no sábado ou numa sexta-feira, como foi Luverdense, como foi Cuiabá, para a gente estar descansado para jogar contra o CSA, então coloca uma semana dessa, domingo, quarta e sábado, fica muito difícil, para o trabalho, para continuidade, mas a gente vai ter cabeça fria, pé no chão, para modificar esse cenário aí”, afirmou Pesso.

Para o confronto desta quarta-feira(06) pela primeira fase da Copa do Brasil, contra o CSA(AL), às 20h30, na Arena Pantanal, o técnico acredita no potencial da equipe para buscar a vitória, que vale R$650 mil reais de premiação para o clube.

“Temos uma estratégia, é um jogo só, tem que ser inteligente em uma estratégia de jogo. Nossa equipe tem uma característica ofensiva, de posse de bola, vamos tentar manter isso e consequentemente tentar buscar a vitória. Não adianta o empate, mas não posso também me expor demais contra uma equipe de primeira divisão que eu vou ser matado. É um jogo do ano para gente também, é um jogo que vale muito, que ajuda demais o Mixto no cenário que está hoje. Não tem nada arrasado. Vamos nos recuperar, trabalhar para estar pronto. Muitos podem estar pensando que não vamos conseguir, mas nada é impossível, o trabalho está sendo feito, o time está em plena evolução”, completou Toninho Pesso.

Por: Da redação