Foto: Técnico Luiz Gabardo durante jogo no Dito Souza - Pedro Lima / Olhar Esportivo


Em tempos de pandemia inédita do coronavírus, muitas preocupações vêm à tona, e claro, principalmente com a saúde, porém no futebol, o planejamento das equipes também acaba sendo afetado, interferindo na sequência das competições da temporada.

Depois da paralisação por tempo indeterminado do Campeonato Mato-grossense 2020 informada pela Federação Mato-grossense de Futebol na última quarta-feira (18), os clubes ficaram apreensivos sobre a continuidade das suas atividades, levando-os às suspensões dos treinamentos e liberações dos atletas e maioria dos funcionários para resguardo em casa.

Diante disso, em situação especial no Operário Várzea-grandense, alguns contratos foram rescindidos. O principal deles é do técnico Luiz Gabardo Jr., que entrou em acordo com a diretoria e preferiu voltar para perto da família, assim encerrando seu vínculo momentâneo com o Chicote da Fronteira.

“Situação difícil, estou indo embora para Porto Alegre, acabei fazendo um acordo com o pessoal, para ficar perto da família. Mas deixei a situação em aberto na questão que, se voltar o campeonato estadual, eu dou a preferência para vir terminar, mas é complicado. Ficou nesse pé né, fiz o acordo e se tiver que voltar, estaremos aí. Ontem mesmo tive algumas sondagens de clubes da Série C, outros de Série D, mas dou a preferência para o Dudu (Campos), que me ajudou, eu vim para ajudar ele e o Operário”*, disse o técnico Luiz Gabardo Jr. à reportagem do Olhar Esportivo.

O técnico afirmou ter gostado de trabalhar no Operário-VG e no futebol mato-grossense, onde ganhou um novo mercado para a sua carreira e acreditava em um possível título Estadual do Tricolor.

“Foi bom o tempo que estive aí (no Operário-VG), gostei muito. Acho que atingi o objetivo, classificamos bem e tínhamos tudo para brigar pelo título do campeonato, além de abrir mercado para mim aí em cima, saio com o nome um pouco conhecido, graças ao nosso trabalho e de vocês também, que divulgam bastante*, completou Gabardo à caminho do Rio Grande do Sul.

Após a classificação para às quartas de final, a diretoria operariana dispensou três jogadores, o lateral Mateus Pivô, e os meio-campistas Caio Matias e Leo Reichert.

Segundo a diretoria, o zagueiro Marcão, o volante Natan, e o atacante Caique Calito, pediram rescisão de contrato e também foram embora.

Além deles, também optaram pelo desligamento o preparador-físico Marcelo Benites e o fisioterapeuta Luiz Felipe.

Presidentes de clubes se manifestam sobre suspensão do Campeonato Mato-grossense 2020

VEJA TAMBÉM: Por conta da pandemia do coronavírus, Copa América 2020 é adiada para 2021

VEJA TAMÉM: CBF suspende competições de âmbito nacional por tempo indeterminado

Por: PEDRO LIMA / DE CASA


Seis atletas e alguns membros da comissão-técnica não fazem mais parte do elenco do CEOV - Olhar Esportivo

Técnico Luiz Gabardo Jr - Olhar Esportivo