Com média de dois pontos ganhos por partida, certamente se o Cuiabá continuar com a campanha dos quatro primeiros jogos feitos na Série B do Campeonato Brasileiro, irá se classificar sem dúvidas para a Série A do ano que vem.

Na sua inédita disputa na segunda divisão nacional, o Cuiabá Esporte Clube começou muito bem, criando uma "gordurinha" e se mantendo invicto. Foram logo duas vitórias consecutivas, venceu na estreia de forma emocionante com gol no último minuto diante do Criciúma em Santa Catarina e bateu o seu algoz da Série C do ano passado, Operário Ferroviário(PR), de virada, com mais de 5.000 pagantes na Arena Pantanal.

Nos outros dois jogos, teve desempenhos melhores que os adversários, mas falhou e conseguiu dois empates consecutivos, em 1 a 1 contra o Paraná(PR) em casa e 1 a 1 contra o Oeste(SP), fora de casa. Jogando nos seus domínios, o Cuiabá saiu em desvantagem e buscou o empate. Como visitante, saiu na frente e cedeu a igualdade.

Formações táticas

Na partida de terça-feira(14), contra o Oeste na Arena Barueri, o técnico Itamar Schülle aplicou mudança na formação tática inicial. Com o retorno do meia Eduardo Ramos como titular, o time começou no formato 4-4-2, com um losango no meio campo, sistema esse que foi principal na conquista do acesso. 

Nos jogos anteriores pela Série B, o sistema predominante inicial foi 4-3-3, alternando para 4-2-3-1 em certos momentos durante o jogo, avançando principalmente o volante Alê, considerado neste ano o melhor jogador do Campeonato Mato-grossense.

Elenco

Se tratando de elenco, na parte defensiva, o goleiro Victor Souza segue unânime, seguido pelos jovens Matheus Nogueira e Paulo Henrique. O lateral-direito Jonas, que foi contratado vindo do Ituano(SP), teve duas semanas com complicações de saúde. Ele entrou no segundo tempo da estreia na Série B e não voltou mais ao time, mas deve se recuperar e ficar como opção no setor direito, que tem Toty como titular.

Na lateral-esquerda, Alex Ruan, contratado junto ao Mirassol(SP), segue como reserva imediato de Danilo, remanescente do ano passado. 

No miolo da zaga, o Cuiabá está servido com Ednei, Edson Borges, Douglas Mendes, Alef, destaque do CEOV no Mato-grossense, além do jovem Willian Barão, prata da casa de 21 anos. 

No meio-campo, alguns atletas não estrearam, caso do volante Magno e dos meias Escudero e João Henrique. Mas, não era para menos, Jean Patrick, Escobar, Marino e Alê são as peças fundamentais para a formação da equipe, além do retorno do maestro Eduardo Ramos.

No ataque, fica a dúvida sobre o uruguaio Agustín Gutierrez, que ainda não foi relacionado, além da convocação do atacante Rincon, que veio do Cabofriense(RJ). Jaílson e Rodrigo Fumaça correm pelas beiradas na busca de espaço no elenco cuiabanista, que está recheado ofensivamente, com Felipe Marques, Todinho, Hugo Cabral, Matheus Pato, Rodolfo e Caio Dantas, artilheiro totalmente recuperado.

Momentaneamente na terceira colocação, o Dourado termina a quarta rodada dentro do G4, está tendo 10 dias para preparar o seu plantel para a quinta rodada e seguir com a ótima campanha.

No ano em que completa a "maioridade" de 18 anos em dezembro, o Cuiabá Esporte Clube terá a missão e responsabilidade de se manter entre os primeiros colocados da Série B. A próxima prova de fogo, será enfrentar o líder de público na competição com média acima de 30 mil torcedores, o Coritiba(PR), no estádio Couto Pereira.