O Campeonato Mato-grossense tem 77 anos de histórias, muitas delas sobre times inesquecíveis e que levaram o futebol no estado a sonhar com  protagonismo nacional. Entretanto, na coluna de hoje, vamos falar sobre o pior time da história da competição. O ano era 2010 e o Cáceres Esporte Clube será sempre lembrado por algo que nenhum clube quer ter registro, o time teve a pior campanha de todos os tempos do estadual de Mato Grosso.

A edição daquele ano contou com algo raro, dois times do município de Cáceres no certame. Um havia sido campeão três anos antes, o Cacerense, já o outro era o Cáceres Esporte Clube, que, ao contrário do que poderia se imaginar, é um clube mais antigo, tendo sido fundado em 1977, enquanto que o Cacerense é de 2005.

A campanha do Crocodilo do Pantanal teve 13 jogos e 13 derrotas, 9 gols marcados e 65 sofridos, resultando num saldo de -56. O time levou uma goleada histórica de 14 a 0 do Sorriso em pleno estádio Geraldão. Além dessa, ainda levou outras lavadas de 7 a 1 do Operário, 11 a 1 do Cuiabá, 5 a 0 do Sinop, 4 a 0 do Luverdense e 9 a 1 do Clube Recreativo Atlético Campo-Verdense (CRAC).

Por falta de pagamento, o clube chegou a ter seus uniformes retidos por uma lavadeira e jogou algumas partidas com roupas de equipes amadoras, sem sequer ostentar o distintivo do Cáceres. O ex-jogador do Flamengo, Júlio César, campeão brasileiro em 1992, era o gerente de futebol na época, porém teve uma péssima relação com o presidente do clube, conhecido como Pacu.

A edição de 2010 teve 15 times participantes, no entanto, este time 'lendário' enfrentou apenas sete adversários, pois a competição era dividida em dois grupos. Após tamanho vexame, o Cáceres nunca mais 'deu as caras' nem mesmo na segunda divisão do Campeonato Mato-grossense.

O clube acumula 14 participações na primeira divisão estadual em toda sua história, mas a última, essa de 2010, nunca será esquecida.