O que estão fazendo com o Clube Esportivo Operário Várzea-grandense? Time de tradição, história, 12 títulos estaduais e tantas vezes representando o estado de Mato Grosso no Campeonato Brasileiro da Série A e hoje na Série D nacional.

As atuais decisões de sua diretoria são no mínimo constrangedoras, para não dizer irresponsáveis, e que deixam seu torcedor, até então esperançoso, atualmente envergonhado com tanta bagunça.

O presidente Éder Taques e o Diretor Executivo Márcio Cabral brincam de gerir o Operário. Contratam dois bons profissionais que são Hugo Alcântara e Odil Soares para comandar o Chicote na Série D, e com menos de uma semana de trabalho, dispensam os dois e anunciam a volta do técnico Ariel Mamede, que mesmo antes de chegar em Várzea Grande desistiu de assumir o time na Série D, alegando não ser conivente com algumas exigências.

Qual o recado que os dirigentes operarianos passam para o mercado da bola? Quem em sã consciência assumiria um time sem a segurança que os dirigentes darão paz e tranquilidade para que ele desempenhe o seu papel? Qual jogador irá aceitar uma proposta de um clube que já na preparação de uma competição tão importante mostra a bagunça que é.

Será que os jogadores do atual elenco estão com a cabeça fria e tranquila para apenas focar dentro de campo? Será que já não tem no elenco quem queira aceitar uma proposta melhor de trabalho? Se antes as esperanças por um acesso eram grandes, agora a chance de um vexame é enorme.

O que acontece no clube? Será possível que depois de no mínimo quatro tentativas frustradas, teremos um técnico permanente? Quem ama o clube sofre com os desmandos atuais de sua diretoria. Sejam sinceros e não prometam o que não podem cumprir, tenho certeza que seu torcedor irá entender e ajudará na reconstrução do clube.

Mas deixem de ser irresponsáveis com uma instituição quase centenária e vencedora no futebol de Mato Grosso. Pois nem no futebol de várzea conseguimos ver tanta desorganização e bagunça como a mostrada pelo Operário de Várzea Grande, ou seria o Operário uma grande várzea?  

Hugo Alcântara diz que foi livramento de Deus não continuar no Operário-VG