No chamado ‘super sábado’, quando os três times de Mato Grosso entraram em campo, o sentimento que fica é de desânimo. Operário e Cuiabá quase sem chances de classificação, enquanto que o Lec deve lutar desesperadamente contra o rebaixamento até o final da Série B. Alegria mesmo, só o Cuiabá Arsenal proporcionou.

Cuiabá

A partida do Dourado era a mais difícil dentre as três, o time do técnico Ruy Scarpino foi ao Ceará encarar o líder Fortaleza e a derrota por 1 a 0 foi natural. Mesmo assim, o ‘fio de esperança’ que se mantinha agora se foi, são nove pontos para o 4º colocado ASA, faltando seis rodadas para o fim.

No atual momento, apenas o técnico Ruy Scarpino acredita na classificação.

O Cuiabá olha mais atentamente para a parte debaixo da tabela, são apenas quatro pontos de frente sobre o Icasa (CE), que hoje estaria sendo rebaixado à Série D. A tendência é que o time mato-grossense chegue nas duas últimas rodadas da competição sem nada a disputar, pois por pior que a fase seja, o Dourado é muito mais time que os dois últimos colocados.

Luverdense

A fase no Lec também não é boa. Mesmo quando o time domina o adversário na maior parte do tempo, ainda cede o empate e quase leva a virada. Esse foi o roteiro de Mogi Mirim 1 x 1 Luverdense.

A equipe de Lucas do Rio Verde dominou totalmente o time paulista no 1º tempo, fez  1 a 0 com o meia Diego Rosa e não sofreu ataques. No início da segunda etapa colocou logo uma bola no travessão, mas parou por aí.

Na última meia hora de jogo só deu Mogi, que alcançou o empate aos 36’ e teve duas chances para virar o jogo. O Lec encerrou o 1º turno no Z-4 da Série B, mas o cenário não é desesperador, pois o clube pode subir três posições na próxima rodada, caso vença o 5º colocado Náutico, no Passo das Emas.

Operário

O Chicote perdeu em casa para o Rio Branco (ES) por 3 a 2 e agora precisa de três vitórias nos três últimos jogos. Dois deles são fora de casa, contra Aparecidense e Comercial, apenas o jogo com a Caldense será na Arena Pantanal.

Por incrível que pareça, mesmo com a fraca campanha de quatro pontos em cinco jogos, o CEOV ainda tem chances matemáticas de se classificar, pois como a 1ª fase da Série D tem apenas cinco clubes, todas as partidas são confrontos diretos. A única saída são as três vitórias altamente improváveis.

O atacante Júlio Alves, que em duas partidas fez três gols e deu uma assistência, é a grande esperança para o milagre operariano.

Foto: Pedro Lima/Assessoria Cuiabá