O treinamento funcional não é uma novidade, o ser humano tem testado suas habilidades físicas dessa forma desde a antiguidade. Essa prática é observada desde a Roma Antiga entre os gladiadores e Grécia Antiga nos Jogos Olímpicos, sendo ressaltado até na mitologia grega, em “Os Doze Trabalhos de Hércules”, a importância de uma plena funcionalidade do corpo.

O treinamento funcional é um método de exercício físico que mesclando diferentes capacidades físicas têm como base atividades simples como agachar, pular, correr e puxar com o objetivo de trabalhar equilíbrio, força, coordenação motora, condicionamento físico, agilidade e resistência. Esse tipo de treinamento se popularizou por ser uma alternativa à musculação, já que tira o aluno da rotina de exercícios mecânicos e tradicionais das academias.

Uma série de exercícios do treino funcional pode ser realizada com o peso do próprio corpo ou com a ajuda de alguns acessórios, como por exemplo, cones, cordas e elásticos, aliando ganho de massa com exercícios cardiovasculares.

Apesar de a prática regular de exercícios físicos ser uma recomendação médica, quem quiser começar no treino funcional precisa tomar alguns cuidados. Segundo o educador físico Elvio Junior (CREF 004227 G/MT), antes de iniciar qualquer atividade física é aconselhável ir ao médico e realizar um check-up.

“É importante para o aluno saber se ele possui alguma restrição que impossibilite a prática de atividade física e informar isso ao personal”, ressaltou ele.

Além disso, é indispensável que toda prática de exercícios físicos seja acompanhada por um profissional da área, para evitar lesões e sobrecarga. Ainda que o treino funcional seja uma atividade que engloba muitas partes do corpo, a prática é recomendada a qualquer pessoa, até mesmo as que estão no sedentarismo.

“O ideal para pessoas muito sedentárias ou que estão iniciando uma atividade física é começar com simples  caminhadas, mas se quiser pode começar já na atividade física funcional, desde que respeitando seus limites, é claro. Por isso a importância de um acompanhamento profissional, porque o educador físico vai passar o treinamento de acordo com a capacidade do aluno”, explicou Elvio.

O recomendado é que todo ser humano faça pelo menos uma hora de atividades físicas todos os dias, mas se tratando de treino funcional não existe uma frequência determinada para a prática desses exercícios específicos, isso vai depender do planejamento de aulas do profissional responsável e conforme a capacidade e objetivo de cada aluno.

Por se tratar de um treinamento com maior complexidade de movimento, além dos vários benefícios já citados, há um gasto energético maior para quem pratica exercícios funcionais. A quantidade de calorias perdidas por treino é relativa, varia de acordo com a intensidade que aluno pratica a atividade.

“Pessoas mais velhas, por exemplo, têm a aceleração de metabolismo mais lento do que pessoas mais novas, então perdem menos. A média fica em 600 calorias por aula, mas quem treina com mais intensidade chega a perder entre 1.000 a 1.200 calorias em um treino de 45 a 50 minutos”, esclareceu o educador físico.

Em Cuiabá é possível encontrar várias academias que oferecem esse tipo de treinamento, além de profissionais que realizam a prática desse exercício ao ar livre. Para quem está cansado da rotina de musculação ou quer começar a praticar exercícios físicos mas não sabe por qual caminho seguir, vale a pena procurar conhecer o treino funcional e investir em um estilo de vida mais saudável.

 

Crédito de imagem: Jairo Santos